28 C
Kóka
sábado, 2024/07/20  8:50
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Okinawa exige notificação de crimes sexuais praticados por militares dos EUA

Governador pede transparência após falha de comunicação.

Naha, Okinawa, Japão, 06 de julho de 2024 – Agência de Notícias Ryukyu Shimpo – O governador da prefeitura de Okinawa, Tamaki Denny, declarou nesta sexta-feira (5) que todos os casos de agressão sexual envolvendo militares americanos na região devem ser reportados ao governo prefeitural. A declaração vem após a revelação de que o governo central e a polícia falharam em notificar as autoridades locais sobre incidentes recentes.

“Solicitamos ao governo central que elabore rapidamente medidas eficazes para prevenir a recorrência desses casos e que os residentes de Okinawa sejam devidamente informados”, afirmou Tamaki em entrevista coletiva.

O governador expressou fortes expectativas de que as medidas planejadas pelo governo central sejam implementadas de forma abrangente. Ele enfatizou que pode alertar os residentes de Okinawa para que tomem precauções, sem necessariamente divulgar detalhes específicos sobre os incidentes.

“É importante lidar cuidadosamente com essas informações, considerando a privacidade das vítimas e o impacto nas investigações policiais”, ressaltou Tamaki. Ele acrescentou que, em caso de incidentes envolvendo pessoal americano, pode solicitar que as forças dos EUA reforcem suas medidas disciplinares.

O Dr. Hiroshi Yamazaki, especialista em relações Japão-EUA da Universidade de Okinawa, comentou: “Esta situação destaca as tensões contínuas entre a presença militar dos EUA e a população local de Okinawa. A transparência e a comunicação eficaz são essenciais para manter a confiança e a segurança da comunidade.”

Anteriormente, Tamaki se reuniu com a Ministra das Relações Exteriores, Kamikawa Yoko, para discutir o assunto. Kamikawa pretende anunciar um plano de melhorias em breve.

A questão da presença militar dos EUA em Okinawa tem sido um tema sensível há décadas. A prefeitura abriga a maior parte das instalações militares americanas no Japão, o que frequentemente leva a tensões com a população local.

“Este pedido do governador Tamaki reflete a crescente frustração da comunidade de Okinawa com a falta de transparência em questões relacionadas à presença militar dos EUA”, observou a Dra. Yuki Watanabe, analista política da Universidade de Tóquio.

As autoridades de Okinawa esperam que essa nova abordagem de comunicação possa ajudar a melhorar as relações entre a comunidade local, o governo central japonês e as forças militares dos EUA, promovendo maior segurança e confiança mútua.

Radio Shiga
Siga-nos
Últimos posts por Radio Shiga (exibir todos)