28.5 C
Kóka
quinta-feira, 2024/06/20  6:58
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Principais reformistas e moderados são desqualificados como candidatos presidenciais no Irã

Governo iraniano divulga lista com seis nomes aprovados para eleição de 28 de junho.

Teerã, Irã, 11 de junho de 2024 (Agência de Notícias Associated Press) – O governo iraniano divulgou a lista de seis pessoas autorizadas a concorrer na eleição presidencial em 28 de junho. A maioria dos principais candidatos reformistas e moderados foi desqualificada.

O Ministério do Interior anunciou no domingo (9) a lista de candidatos para a eleição, convocada após a morte do presidente Ebrahim Raisi em um acidente de helicóptero no mês passado.

Oitenta pessoas se inscreveram como candidatos. O Conselho dos Guardiões, um painel de juristas islâmicos e outros, aprovou apenas seis deles como candidatos após examinar suas qualificações, como lealdade ao establishment islâmico do país.

Os seis incluem o presidente do parlamento, Mohammad Baqer Qalibaf, que já pertenceu à Guarda Revolucionária Islâmica. Ele é um conservador linha-dura, assim como Raisi, cuja administração estava em forte desacordo com os países ocidentais.

A lista também contém outro conservador linha-dura, Saeed Jalili, que foi secretário do Conselho Superior de Segurança Nacional, órgão responsável pela defesa nacional e assuntos externos.

A candidatura também foi concedida a Masoud Pezeshkian, que foi vice-presidente do parlamento e ministro da Saúde. Ele é um reformista que busca o diálogo com as potências ocidentais.

Porém, outros grandes reformistas e moderados foram desqualificados por razões desconhecidas. O ex-presidente Mahmoud Ahmadinejad, popular entre os menos favorecidos, também foi impedido de concorrer.

A participação dos eleitores na eleição presidencial anterior, em 2021, foi de 48,8%, a mais baixa desde que o establishment islâmico assumiu o poder no Irã em 1979. Muitos não votaram por estarem insatisfeitos com a desqualificação de grandes reformistas e moderados.

O Ministério do Interior disse que as campanhas eleitorais para a próxima eleição começaram oficialmente no domingo (9).