25.6 C
Kóka
quinta-feira, 2024/06/20  6:32
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Mais de 30% das unidades do Harumi Flag, da Vila Olímpica de Tóquio, estão desocupadas

Unidades adquiridas por investidores permanecem vazias, dificultando acesso para famílias.

Tóquio, Japão, 7 de junho de 2024 (NHK) – A NHK constatou que mais de 30% das unidades em edifícios de condomínios de luxo no antigo vilarejo dos atletas das Olimpíadas de Tóquio não têm moradores registrados.

Situação do Harumi Flag
O local, chamado Harumi Flag, está localizado na Baía de Tóquio, no bairro de Chuo, na capital japonesa. O governo metropolitano de Tóquio desenvolveu o local em 17 edifícios de condomínios, consistindo em 2.690 unidades, principalmente voltadas para famílias. Os moradores começaram a se mudar em janeiro.

Unidades adquiridas por investidores
A NHK relatou, anteriormente, que empresas compraram algumas das unidades para investimento, e muitas dessas unidades estão listadas para aluguel ou revenda em sites imobiliários.

A NHK constatou, recentemente, que, até 1º de junho, 1.747 unidades possuem moradores registrados, enquanto 943 unidades, que representam mais de 30% do total, não têm. Não foi confirmado se há pessoas residindo nessas unidades ou não.

Problemas de demanda e oferta
Muitos dos condomínios Harumi Flag, que inicialmente mostraram popularidade, estão vazios, pois a oferta de unidades compradas para fins de investimento e oferecidas para aluguel ou revenda excede a demanda.

Opinião de especialista
A professora Nozawa Chie, da Universidade Meiji, especialista em política habitacional, afirmou que, como investidores compraram algumas unidades, os condomínios estão se tornando inacessíveis para pessoas que realmente desejam morar no local.

Ela acrescentou que o governo metropolitano de Tóquio deveria ter restringido as compras por investidores para que mais pessoas pudessem morar e registrar sua residência.

A situação no Harumi Flag destaca a necessidade de políticas habitacionais que equilibrem o investimento imobiliário com a acessibilidade para famílias que buscam moradia.