5.7 C
Kóka
quinta-feira, 2024/04/25  7:04
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Sobreviventes do terremoto em Noto precisam de ajuda para reconstruir suas vidas

Três meses após o desastre, muitos residentes ainda enfrentam condições difíceis.

Wajima, Ishikawa, Japão – 1 de Abril de 2024 – Três meses se passaram desde o devastador terremoto que sacudiu a Península de Noto e áreas circundantes no centro do Japão no primeiro dia do ano. No entanto, muitos sobreviventes continuam a enfrentar dificuldades e necessitam de apoio para reconstruir suas vidas, pois as condições de vida permanecem difíceis.

O número oficial de mortos pelo terremoto de magnitude 7,6 é de 244 pessoas na Prefeitura de Ishikawa, com outras três ainda desaparecidas.

Autoridades locais relatam que, até sexta-feira, 8.109 pessoas estavam abrigadas em locais de evacuação, sendo que quase metade delas estava hospedada em hotéis ou em outros lugares fora de suas cidades natais.

A prefeitura recebeu 7.800 pedidos para permissão de moradia em habitações temporárias. No entanto, apenas cerca de 900 unidades foram concluídas até o momento. Autoridades da prefeitura afirmam que mais unidades serão preparadas para acomodar todos os solicitantes restantes até por volta de agosto.

A água encanada permanece indisponível em aproximadamente 7.860 residências e empresas na metade norte da península afetada pelo terremoto. A maioria delas está nas cidades de Suzu e Wajima, bem como nas cidades de Noto e Anamizu.

Um número crescente de residentes está decidindo se mudar temporariamente de suas cidades atingidas pelo terremoto. Os motivos citados para essas decisões incluem empregos, criação de filhos, além da falta de perspectivas para reconstruir as casas danificadas.

As autoridades afirmam que trabalharão para a recuperação e reconstrução de maneiras que incentivem essas pessoas a retornar às suas cidades natais.