5.7 C
Kóka
quinta-feira, 2024/04/25  8:32
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Ministério da Saúde do Japão inspeciona fábrica devido a preocupações com saúde relacionadas ao beni-koji

Autoridades de saúde japonesas realizam inspeção em fábrica farmacêutica após supostas ligações de suplementos dietéticos com danos à saúde, incluindo doenças renais.

Wakayama, Japão, 31 de março de 2024 (NHK) – O Ministério da Saúde do Japão e autoridades locais inspecionaram uma fábrica farmacêutica que manipula matérias-primas para suplementos dietéticos contendo o ingrediente “beni-koji”, ou arroz de levedura vermelha. Os suplementos, aparentemente, estão ligados a doenças renais e outros danos à saúde.

A fábrica é operada por uma subsidiária da Kobayashi Pharmaceutical na Prefeitura de Wakayama, no oeste do Japão.

Uma equipe de 17 funcionários do Ministério da Saúde e da Prefeitura de Wakayama chegou à planta na manhã de domingo para uma inspeção de acordo com a Lei de Saneamento de Alimentos.

A planta, na cidade de Kinokawa, herdou o equipamento de fabricação da unidade envelhecida da Kobayashi Pharma na cidade de Osaka, após seu fechamento em dezembro passado.

A porta-voz da Kobayashi Pharmaceutical, Yuko Tomiyama, disse no domingo (31), aos repórteres, que a empresa cooperará totalmente com as autoridades durante a inspeção no local.

No sábado (30), autoridades do Ministério da Saúde e da cidade de Osaka inspecionaram a planta de Osaka, onde a Kobayashi Pharma identificou uma substância conhecida como ácido puberulic em amostras produzidas entre abril e outubro do ano passado. Uma ligação direta entre a substância, frequentemente gerada por mofo azul, e danos à saúde ainda não está clara.

A fabricante de medicamentos informou que, até sexta-feira, cinco pessoas haviam morrido e outras 114 foram hospitalizadas após o uso dos suplementos de beni-koji da empresa. Os afetados teriam desenvolvido problemas renais e de saúde. Cerca de 680 clientes já consultaram um médico devido a problemas de saúde ou desejam fazê-lo.