5.7 C
Kóka
quinta-feira, 2024/04/25  8:22
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Cerimônia marca implantação de mísseis antinavio em Okinawa

Cerimônia em Okinawa celebra a implantação dos primeiros mísseis antinavio na ilha principal, enquanto manifestantes expressam preocupações.

Okinawa, Japão, 31 de março de 2024 (NHK) – Uma cerimônia foi realizada neste sábado (30) na prefeitura de Okinawa, no sul do Japão, para marcar a primeira implantação local de mísseis terra-mar na ilha principal de Okinawa.

Em março, o Ministério da Defesa do Japão implantou uma unidade da Força Terrestre de Autodefesa no campo de Katsuren, na cidade central de Uruma, em Okinawa, para operar os mísseis terra-mar Tipo-12.

Em um discurso, o Ministro do Estado da Defesa, Oniki Makoto, afirmou que a unidade deve desempenhar um papel central na defesa da região sudoeste do Japão. Ele afirmou que a missão da unidade é bloquear uma possível invasão das ilhas remotas pelo mar e eliminar as forças invasoras.

A implantação da unidade de mísseis é a primeira na ilha principal de Okinawa. A tropa também supervisionará outras unidades de mísseis implantadas nas ilhas de Miyakojima e Ishigakijima em Okinawa, bem como na ilha de Amami-oshima, na Prefeitura de Kagoshima.

Mais de 80 manifestantes se reuniram do lado de fora do campo para se opor à implantação. Alguns seguravam cartazes com mensagens como “Não aos Mísseis”.

Um homem de 72 anos afirmou que a área agora está mais propensa a ser alvo em um ataque inimigo.

Autoridades de defesa estão considerando planos para ampliar o alcance dos mísseis Tipo-12 para que possam ser utilizados como parte das capacidades de contra-ataque do Japão, visando bases de mísseis inimigas e outros alvos.

O governador de Okinawa, Tamaki Denny, expressou sua oposição à implantação, em sua prefeitura, de qualquer armamento com capacidades de contra-ataque.