12 C
Kóka
sexta-feira, 2024/03/01  7:11
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Seita Budista do Japão investigará caso de suposto abuso sexual contra freira

Tendai, uma das principais seitas budistas do Japão, iniciará uma investigação sobre alegações de abuso sexual envolvendo uma freira e um sacerdote principal.

Tóquio, Japão – 9 de fevereiro de 2024 – Segundo a NHK apurou, a seita budista Tendai do Japão lançará uma investigação sobre alegações de que uma de suas freiras foi sexualmente agredida por um sacerdote principal por mais de 10 anos.

O escritório da seita Tendai disse que aceitou oficialmente um pedido apresentado pela freira no mês passado, solicitando que dois monges tivessem seu status sacerdotal revogado.

Os oficiais confirmaram que a freira, que reside na região oeste de Shikoku, pertence à seita Tendai. Eles disseram que investigarão o assunto com base nas regras e regulamentos da seita.

A freira, que está na faixa dos 50 anos e usa o nome Eicho, disse que o sacerdote principal de um templo budista Tendai em Shikoku a agrediu repetidamente de 2009 a 2023.

Ela afirmou que o monge, na faixa dos 60 anos, a ameaçou, dizendo: “Se você resistir a mim, acabará no inferno”. Ela acrescentou que ele se aproveitou de sua fé religiosa para controlá-la psicologicamente por um longo período de tempo.

A freira também disse que pediu ajuda a um sacerdote de mais alta hierarquia, que a encaminhou ao sacerdote principal no templo, mas ele se recusou a oferecer qualquer ajuda.

A NHK entrou em contato com o sacerdote principal na semana passada, mas ele se recusou a comentar o assunto.