12 C
Kóka
sexta-feira, 2024/03/01  6:47
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Eleições no Paquistão: Candidatos independentes apoiados por Khan vencem a maioria dos assentos

Comissão eleitoral do Paquistão anuncia vitória de candidatos independentes da oposição apoiados pelo ex-primeiro-ministro Imran Khan na maioria dos assentos na eleição geral de quinta-feira.

Islamabad, Paquistão – 12 de fevereiro de 2024 – A comissão eleitoral do Paquistão anunciou no domingo (10), que os candidatos independentes apoiados pelo ex-primeiro-ministro Imran Khan conquistaram a maioria dos assentos na eleição geral de quinta-feira (8). No entanto, eles não conseguiram obter maioria no parlamento, levando o partido governante a iniciar conversas de coalizão.

De acordo com a comissão, os candidatos afiliados a Khan e outros independentes garantiram 101 dos 266 assentos disputados por voto direto. Enquanto isso, 75 assentos foram para o partido governante, a Liga Muçulmana do Paquistão-Nawaz (Pakistan Muslim League-Nawaz – PML-N), liderado pelo ex-primeiro-ministro Nawaz Sharif.

Analistas estavam atentos para saber se o partido de Sharif, que supostamente mantém laços favoráveis com os militares, manteria as rédeas do governo.

Khan lidera o partido de oposição Paquistão Tehreek-e-Insaf (Pakistan Tehreek-e-Insaf – PTI), que é popular entre os jovens eleitores. O ex-jogador de críquete foi considerado inelegível para concorrer nas eleições por estar na prisão sob acusações de corrupção e outros crimes. Os candidatos de seu partido tiveram que concorrer como independentes.

Apesar do anúncio da comissão eleitoral, espera-se que mais tempo seja necessário antes que os resultados em alguns distritos eleitorais possam ser finalizados.

Vários candidatos afiliados ao PTI levaram suas preocupações aos tribunais, contestando as vitórias declaradas por seus rivais. Eles afirmam que devem ter recebido mais votos do que os contados pelos oficiais eleitorais. O partido PTI também está realizando protestos sobre o assunto.

A mídia local relata que nenhum partido obteve maioria nas eleições, o que levanta a necessidade de formar um governo de coalizão. O partido de Sharif está atualmente em negociações de coalizão com outras forças, incluindo o Partido do Povo do Paquistão (Pakistan People’s Party – PPP).