Ewerthon Tobace promove mídia podcast na comunidade brasileira no Japão

Ewerthon Tobace, jornalista, escritor, produtor de conteúdo, podcaster, paulista, amante de boa comida, gatos, teatro, livros e tudo de bom que a vida oferece. Ewerthon está numa semana de atividades para promover a mídia podcast na comunidade brasileira no Japão e conectar ouvintes e produtores, de 6 a 11 de dezembro de 2021. Durante a sua trajetória como jornalista, produziu grandes reportagens e entrevistou várias personalidades e políticos, entre eles a Monja Coen, presidentes brasileiros, ministros, celebridades brasileiras e japonesas, entre outros.

Ewerthon Tobace promove mídia podcast na comunidade brasileira no Japão

Ewerthon Tobace, jornalista, escritor, produtor de conteúdo, podcaster, paulista, amante de boa comida, gatos, teatro, livros e tudo de bom que a vida oferece. Ewerthon está numa semana de atividades para promover a mídia podcast na comunidade brasileira no Japão e conectar ouvintes e produtores, de 6 a 11 de dezembro de 2021. Durante a sua trajetória como jornalista, produziu grandes reportagens e entrevistou várias personalidades e políticos, entre eles a Monja Coen, presidentes brasileiros, ministros, celebridades brasileiras e japonesas, entre outros.

Ouvintes e produtores de podcasts podem fazer parte da iniciativa Podosfera Nipo-Brasileira. Ouvintes podem seguir a hashtag, acompanhar as postagens e interagir com os produtores da comunidade brasileira no Japão. Produtores, ao incluirem a hashtag #podosferanipobrasileira em suas postagens, fortalecem a iniciativa e ajudam os ouvintes e interessados a acompanharem as publicações. Episódios colaborativos e ações conjuntas aumentam o alcance dos podcasts.
Conheça os convidados do podcast Mundo Peculiar e confira a programação completa da 1a. Semana Podosfera Nipo-Brasileira aqui: www.podosferanipobrasileira.net

Realização: Coletivo Podosfera Nipo-brasileira
Apoio:
@abpodcastersbr
@tecnopontatreinamentos
@brasembtokyo
@consulado.hamamatsu
@consuladoemtoquio
Consulado-Geral do Brasil em Nagoia
@nabecast.jp
@podosferanipobrasileira
O uso da hashtag #podosferanipobrasileira ajuda a fortalecer a cena podcast na comunidade brasileira no Japão. Facilita a criação de uma rede de produtores que podem criar conteúdo em parceria. Ajuda o público a encontrar assuntos e temas relacionados de maneira mais fácil e, além disso, permite que novos produtores sinalizem sua chegada na cena podcast da comunidade brasileira no Japão.

Durante 20 anos, Ewerthon trabalhou diretamente para mídias em português voltadas para a comunidade brasileira no Japão, e colabora com os principais meios de comunicação do Brasil. Em 2009, escreveu o seu primeiro livro, que conta a história da imprensa brasileira no Japão, após ser selecionado pelo projeto Folha Memória, da Folha de S.Paulo. De lá para cá já são três títulos no currículo.

Ewerthon é produtor na empresa Record TV, trabalhou como repórter BBC News Brasil de 2008 a 2018, foi editor-chefe da Revista Alternativa, trabalha como apresentador na Rádio Japão. Depois de mais de dez anos como editor-chefe da Alternativa, Ewerthon Tobace se despediu do comando de uma das mídias mais conhecida na comunidade brasileira.

Em 2021 criou seu podcast Mundo Peculiar, no qual conta o seu ponto de vista sobre diversos temas peculiares e comenta as notícias que foram destaque no Japão. Ewerthon aborda assuntos como o bullying é considerado um problema social grave no Japão, responsável pelo suicídio de menores de idade todos os anos. Existe pobreza no Japão? Qual a primeira imagem que você tem quando se fala em Japão? Tecnologia? Robôs? Ninjas, samurais e desenhos animados? Sushi?

O Japão é sim um país cheio de riquezas. Mas existe também pobreza / Por trás de estatísticas sobre queda do número de crianças e da diminuição contínua da taxa de natalidade no Japão existem estudos que mostram que jovens japoneses estão cada vez mais abrindo mão do sexo. Há 40 anos, o número de crianças no Japão vem diminuindo.

Ano após ano, nascem menos bebês por aqui. Mas afinal, o que impede os japoneses de terem filhos? Por que o desejo de construir uma família está cada vez mais raro no Japão? Você já ouviu a música “Ue wo Muite Arukou”? E que tal “Sukiyaki”? Descubra neste primeiro episódio a história por trás da música japonesa mais famosa do mundo, que vendeu mais de 1.3 milhão de discos em mais de 70 países. https://anchor.fm/ewerthon-tobace

Ewerthon Tobace apresenta ao lado de Sonia Nakagawa, Ponto de Encontro, um espaço destinado ao intercâmbio com os ouvintes através de cartas e e-mails, transmitido pela NHK WORLD-JAPAN, um serviço internacional da NHK, organização de mídia pública do Japão, que oferece as informações mais recentes sobre o Japão e a Ásia através de televisão, rádio e internet para uma audiência mundial. https://www3.nhk.or.jp/nhkworld/pt/radio/listener/202111210600/

Trabalhou ainda na International Press e colaborou com diversas empresas de comunicação, como a RFI, G1, revistas Capricho, Cláudia, Viagem e Turismo, Veja, Status, Made in Japan, Quatro Rodas, entre outras.

Natural de Monte Alto, uma cidadezinha do interior do Estado de São Paulo, o município tem pouco menos de 50 mil habitantes, mas é famosa pela Santa Izildinha (que atrai romeiros de todo país), pela goiabada (muitas fábricas desse enlatado) e pelo Museu de Paleontologia, um dos mais importantes espaços voltados à conservação e exposição de fósseis do Brasil.

Ewerthon morou em Ibitinga, a capital nacional do bordado, em Taubaté, a cidade da literatura infantil (por causa de Monteiro Lobato), em Mogi das Cruzes, onde fez faculdade de Jornalismo na Universidade de Mogi das Cruzes (UMC), em Suzano, onde iniciou a carreira de jornalista propriamente dita, e em Curitiba, uma capital paranaense.

Vive no Japão desde 2001. Assim como seu avô, que um dia, resolveu enfrentar o conhecimento e chegar ao Brasil de mala e cuia, sem falar o português e lá criou os filhos, Ewerthon fez o caminho inverso e, a cada dia, como ele mesmo diz, descobre os fascínios da “terra do sol nascente”. Seu avô, Torazo Tobace, chegou ao Rio de Janeiro com a família em 1955, seguindo para o interior de São Paulo. O restante dos irmãos e os pais dele haviam imigrado bem antes da Segunda Guerra Mundial.

Ewerthon tem se dedicado as suas atividades aqui no Japão, levando noticias, entretenimento e conhecimento a comunidade brasileira.

Contatos: [email protected]

https://ewerthontobace.com/

https://www.facebook.com/ewerthon.tobace/

https://twitter.com/tobace

Artigo anteriorDieta do Japão inicia sessão extraordinária
Próximo artigoRússia e Índia concordam em intensificar cooperação
Sou a Cleo Oshiro, uma mineira que no ano de 2002 optou por viver no Japão com a família. Em 2010 a Revista GVK Internacional no Brasil, especializada em karaokê, me descobriu no Orkut e através da minha paixão pela música e karaokê, decidiram fazer uma matéria sobre minha vida aqui no Japão, afinal foi aqui na cidade de Kobe que ele surgiu e se espalhou pelo mundo. Com a repercussão da matéria, eles me convidaram para ser a Correspondente Internacional da revista no Japão e aceitei o desafio e não parei mais. Fui Colunista Social por 2 anos no Portal Mie/Japão, da Revista Baladas Internacional/ Suiça, na BDCiTV/EUA e na Revista Biografia/ Brasil, realizando entrevistas com várias personalidades do meio artístico. Minhas matérias são para divulgar o trabalho dos artistas, sem apelos sensacionalistas, mesmo porque meu foco é mostrar a imensidão de talentos espalhados pelo mundo sejam famosos ou não. Atualmente faço parte da equipe da Rádio Shiga, onde faço matérias artísticas e sou a idealizadora do programa musical The Best Of Brazilian Music em parceria com o Omote-san. O programa foi suspenso devido problemas interno, mas o tempo em que esteve no ar levava a música brasileira à outros países da Asia. O programa The Best Of Brazilian Music era apresentado em inglês pela DJ Shine Dory, uma filipina apaixonada pela MPB e Bossa Nova. A escolha pelo idioma foi para alcançar japoneses e estrangeiros que vivem no Japão, já que inglês é um idioma universal e os brasileiros já contavam com o acesso as informações dos artistas através das matérias publicadas por mim no site