Letrux lança clipe de “Abalos Sísmicos”, seu primeiro de animação

No dia 31 de outubro, a cantora e compositora Letrux lançou em seu canal do YouTube o clipe de “Abalos Sísmicos”, música do álbum LETRUX AOS PRANTOS, que chegou ao mundo em março deste ano. Quarto clipe do disco, é a primeira vez que a artista apresenta um material audiovisual de animação.

Idealizado e dirigido por Gabriela Gaia Meirelles, Maria Flexa, Pedro Magalhães e Victor Jobim, o filme foi produzido de forma completamente remota, a partir de vídeos que Letrux e os integrantes da banda fizeram deles próprios, sozinhos, em isolamento, no mês de maio. Os vídeos foram distribuídos para 11 artistas visuais, que os animaram através da técnica de rotoscopia, na qual se desenha por cima dos frames das imagens.

Sempre quis ter um videoclipe de animação. Era um sonho antigo. Sou fã desse estilo, amo desenho, ilustração, pintura. E foi através da Maria Flexa, que pintou o quadro que está na capa do ‘Aos Prantos’, que essa turma maravilhosa chegou a mim. A Gaia juntou artistas super talentosos, cada um com seu estilo e de diferentes áreas artísticas, portanto tem gente que tatua, tem gente mais da pintura, e por aí vai”, festeja.

São quase 12 frames por segundo, e para isso cada ilustrador fez uma média de quase 200 desenhos, organizados e editados para se encaixarem no tempo da música, composição da artista em parceria com Natália Carrera e Martha V. “O elo entre as imagens é a subjetividade de cada um dos auto-retratados, bem como a dos artistas convidados para a louca missão de animar essa excursão extra-terrestre mediada por wi-fis, aparatos wireless, videochamadas rasantes e nuvens etéreas”, explica Gaia Meirelles.

Abalos Sísmicos é uma música que diz muito sobre a vida moderna, de pessoas que não pedem desculpa, seguindo adiante com a maior cara-de-pau, e ganhou um clipe-costura sobre inventar cotidianamente uma realidade onde seja possível acordar bem, mesmo que o país insistentemente não colabore, como diz a letra da canção. “É um ensaio sobre o exercício diário de fabulação da re-existência”, resume a diretora.

“Deu uma trabalheira danada! Maravilhoso ver o resultado desse baita esforço de todos. Há, inclusive, animações de uma artista adolescente, a Cecília, irmã do Victor Jobim, de apenas 12 anos”, celebra Letrux, complementando que mesmo sendo um trabalho coletivo, há o processo individual de cada pessoa em ilustrar e há a beleza em juntar tudo e ver como a mágica opera. “Estou muito contente, é um clipe onírico, minutos de magia e sonhos para os tempos que correm”, finaliza.

FICHA TÉCNICA:
IDEIA ORIGINAL E DIREÇÃO POR
Gabriela Gaia Meirelles (@ggaiameirelles) – Maria Flexa (@mariaflexar) – Pedro Magalhães (@pe4dro) – Victor Jobim (@jobimvictor)

COM OBRAS ORIGINAIS DE:
Cecilia Jobim (@nischlegel) – Christian Proença (@ccccproenca) – Joana Uchôa (@joanamuchoa) – Larissa Jennings (@larissajennings) – Luísa Martins (@lulygirl) – Maria Flexa (@mariaflexar) – Nicole Schelegel (@nischlegel) – Paula Werneck (@paula_araucaria) – Pedro Pessanha (@pessa.nha) – Renny Pereira (@rennypereira) – Victor Jobim (@jobimvictor)

COORDENAÇÃO DE PRODUÇÃO POR:
Gabriela Gaia Meirelles

MONTAGEM, COR E FINALIZAÇÃO POR:
Pedro Magalhães

Abalos Sísmicos”, composição de Letícia Novaes, Marthav e Natália Carrera:
Letícia Novaes – voz – Arthur Braganti – teclados – Lourenço Vasconcellos – bateria – Marthav – teclado, voz – Natália Carrera – guitarra – Thiago Rebello – baixo

Contatos Letrux:

www.letrux.com

Instagram @leticialetrux| Facebook @leticialetruxYoutubeSpotify

Produção | Letrux: ejàokun produções / Laís Sampaio: [email protected]| (11) 98107-7334 @ejaokunproducoes


Assessoria de Imprensa | Letrux: Belmira Comunicação @belmira_comunicacao

Monica Ramalho: [email protected]| (21) 99163-0840

Rafael Millon: [email protected]| (21) 98558-9849


Da Redação by Cleo Oshiro

Artigo anteriorCovid-19 Brasil: 5.590.025 casos confirmados, 5.064.344 recuperados, 161.106 óbitos e 364.575 em recuperação
Próximo artigoGuinga recebe Ilessi e Jean Charnaux no Centro Cultural Banco do Brasil
Cleo Oshiro
Sou a Cleo Oshiro, uma mineira que no ano de 2002 optou por viver no Japão com a família. Em 2010 a Revista GVK Internacional no Brasil, especializada em karaokê, me descobriu no Orkut e através da minha paixão pela música e karaokê, decidiram fazer uma matéria sobre minha vida aqui no Japão, afinal foi aqui na cidade de Kobe que ele surgiu e se espalhou pelo mundo. Com a repercussão da matéria, eles me convidaram para ser a Correspondente Internacional da revista no Japão e aceitei o desafio e não parei mais. Fui Colunista Social por 2 anos no Portal Mie/Japão, da Revista Baladas Internacional/ Suiça, na BDCiTV/EUA e na Revista Biografia/ Brasil, realizando entrevistas com várias personalidades do meio artístico. Minhas matérias são para divulgar o trabalho dos artistas, sem apelos sensacionalistas, mesmo porque meu foco é mostrar a imensidão de talentos espalhados pelo mundo sejam famosos ou não. Atualmente faço parte da equipe da Rádio Shiga, onde faço matérias artísticas e sou a idealizadora do programa musical The Best Of Brazilian Music em parceria com o Omote-san. O programa foi suspenso devido problemas interno, mas o tempo em que esteve no ar levava a música brasileira à outros países da Asia. O programa The Best Of Brazilian Music era apresentado em inglês pela DJ Shine Dory, uma filipina apaixonada pela MPB e Bossa Nova. A escolha pelo idioma foi para alcançar japoneses e estrangeiros que vivem no Japão, já que inglês é um idioma universal e os brasileiros já contavam com o acesso as informações dos artistas através das matérias publicadas por mim no site