27 C
Kóka
terça-feira, 2024/05/28  12:58
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Camboja nega uso de base naval pela China

Oficial de defesa cambojano refuta relatório dos EUA sobre presença chinesa na base naval de Ream.

Phnom Penh, Camboja – 10 de maio de 2024 (AP) – Um oficial de defesa cambojano negou que uma base naval estratégica no sul do país esteja sendo entregue ao exército chinês. Isso segue um relatório dos EUA de que dois navios de guerra chineses estão atracados no porto desde dezembro.

A análise sobre a Base Naval de Ream foi divulgada pelo Centro de Estudos Estratégicos e Internacionais no mês passado. O relatório afirma que as corvetas chinesas são os únicos navios que atracaram em um novo píer construído com financiamento de Pequim. Washington tem se mostrado cada vez mais preocupada com a presença chinesa na base.

O porta-voz do ministério da defesa cambojano disse nas redes sociais que a instalação não é uma base militar chinesa. Ele afirmou que os navios chineses estão se preparando para participar de um exercício conjunto com a marinha cambojana ainda neste mês.

A Base Naval de Ream está localizada perto do Mar do Sul da China, onde Pequim e várias nações do sudeste asiático estão envolvidas em disputas territoriais. A base passou por expansão com ajuda da China.

O Wall Street Journal relatou, em 2019, que o Camboja havia concluído secretamente um acordo permitindo o uso da base pelo exército chinês em troca de assistência.