5.7 C
Kóka
quinta-feira, 2024/04/25  7:50
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

LDP pretende repreender cerca de 40 parlamentares por escândalo de arrecadação de fundos

Partido Liberal Democrata do Japão planeja repreensão de parlamentares envolvidos em escândalo de arrecadação de fundos de algumas de suas facções.

Tóquio, Japão, 31 de março de 2024 (Agência de Notícias NHK) – Segundo a NHK, o principal partido governante do Japão, o Partido Liberal Democrata (Liberal Democratic Party – LDP), planeja repreender cerca de 40 parlamentares por seu envolvimento em um escândalo de arrecadação de fundos envolvendo algumas de suas facções.

Os parlamentares em questão receberam propinas da venda de ingressos para eventos de arrecadação de fundos e deixaram de declarar receitas.

Eles incluem quatro executivos da maior facção do partido, antes liderada pelo falecido Primeiro-Ministro Abe Shinzo, e parlamentares que deixaram de declarar mais de 5 milhões de ienes, ou cerca de 33 mil dólares, ao longo dos cinco anos até 2022.

Os líderes do LDP planejam impor penas mais pesadas aos quatro executivos da facção de Abe. A facção decidiu abandonar a prática de propinas em abril de 2022, mas continuou após os quatro discutirem o assunto alguns meses depois.

Os executivos da facção de Abe poderiam ser aconselhados a deixar o partido – a segunda medida mais severa no sistema de repreensão de oito níveis do partido.

Separadamente, os parlamentares que deixaram de declarar menos de 5 milhões de ienes seriam advertidos pelo Secretário-Geral do LDP, Motegi Toshimitsu.

Os líderes do LDP não punirão o veterano parlamentar Nikai Toshihiro, que anunciou que não concorrerá nas próximas eleições gerais para assumir a responsabilidade pelo envolvimento de sua facção no escândalo.

Os líderes esperam que o Comitê de Ética do partido decida sobre a punição já na quinta-feira.