5.7 C
Kóka
quinta-feira, 2024/04/25  6:57
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Kishida e executivos do LDP discutem penalidades para membros em escândalo de arrecadação de fundos

Primeiro-Ministro japonês, Kishida Fumio, busca medidas contra membros do Partido Liberal Democrata envolvidos em escândalo financeiro.

Tóquio, Japão, 3 de abril de 2024 (NHK) – O Primeiro-Ministro japonês, Kishida Fumio, conduziu reuniões com executivos de seu Partido Liberal Democrata (LDP) para discutir medidas disciplinares contra membros envolvidos em um escândalo de arrecadação de fundos.

Os membros em questão receberam propinas provenientes da venda de ingressos para arrecadação de fundos e deixaram de declarar receitas decorrentes dessas transações.

Na tarde de terça-feira (2), Kishida realizou duas reuniões separadas com os executivos do partido, incluindo o Vice-Presidente Aso Taro e o Secretário-Geral Motegi Toshimitsu.

Durante as reuniões, foram discutidos detalhes das penalidades a serem aplicadas a 39 membros da maior facção do partido, antes liderada pelo falecido Primeiro-Ministro Abe Shinzo, e outra facção liderada pelo veterano legislador Nikai Toshihiro.

Embora a facção de Abe tenha decidido interromper a prática de propinas em abril de 2022, ela continuou após quatro membros sêniores discutirem o assunto alguns meses depois.

A liderança do partido está considerando aconselhar dois dos quatro membros sêniores, Shionoya Ryu e Seko Hiroshige, a deixarem o partido.

Além disso, está sendo considerada a aplicação de penalidades severas para os outros dois membros, Shimomura Hakubun e Nishimura Yasutoshi, incluindo a possibilidade de expulsão do partido.

Fontes presentes nas reuniões de terça-feira afirmaram que os líderes do LDP não conseguiram chegar a um acordo, embora tenham sido propostas penalidades específicas.

Também foi levantada a questão se membros das duas facções diferentes deveriam ser tratados da mesma maneira.

Segundo relatos, alguns participantes afirmaram que as mesmas penalidades deveriam ser impostas àqueles que ocupam cargos oficiais semelhantes ou que receberam propinas em níveis equivalentes.

A liderança do partido planeja continuar os debates antes de uma decisão oficial ser tomada no painel de ética na quinta-feira.