27 C
Kóka
terça-feira, 2024/05/28  1:26
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

23 nadadores chineses testaram positivo para medicamentos proibidos antes das Olimpíadas de Tóquio

Agência Mundial Antidoping admite casos de doping antes dos Jogos Olímpicos.

Tóquio, Japão – 21 de abril de 2024 –  A Agência Mundial Antidoping (World Anti-Doping Agency – WADA) admitiu que 23 nadadores chineses testaram positivo para uma substância proibida antes das Olimpíadas de Tóquio em 2021. Muitos deles, segundo relatos, competiram nos Jogos.

Em um comunicado divulgado no sábado, a WADA informou que foi notificada em junho de 2021 sobre a decisão da Agência Antidoping da China de aceitar que os nadadores haviam testado positivo para trimetazidina, um medicamento cardíaco, no início do ano.

O comunicado revela que a agência chinesa também informou à WADA que os atletas foram inadvertidamente expostos à substância por contaminação.

A WADA afirma que cientistas e assessores jurídicos externos examinaram minuciosamente o relatório da agência chinesa.

Embora a WADA não tenha podido conduzir suas investigações na China devido a um lockdown relacionado ao COVID, ela concluiu que não havia base concreta para contestar a afirmação de contaminação inadvertida.

A WADA também concluiu que os atletas não seriam responsabilizados por falta ou negligência.

Um veículo de mídia australiano noticiou os casos de doping no sábado, antes da publicação do comunicado da WADA.

A equipe de natação da China conquistou seis medalhas nas Olimpíadas de Tóquio, incluindo três ouros.