Cachoeiras Nunobiki no coração de Kobe

O Porto de Kobe, que abriu para o ocidente em 1868, prosperou como um centro para a navegação no Mar Interior de Seto desde o século VIII. Conhecida como uma cidade portuária de caráter internacional, a localização de Kobe, ao pé da Cordilheira de Montanha Rokkō, também a coloca em evidência. A apenas 2 quilômetros da Torre do Porto de Kobe, o símbolo na orla marítima da cidade, é o início de uma exuberante trilha de caminhada para as montanhas.

Image © (A apenas uma curta caminhada da Estação Shin-Kobe, as Cachoeiras Nunobiki oferecem aos visitantes vistas incríveis em um cenário natural exuberante / Reprodução / via nippon.com) Nov/2019

Cachoeiras Nunobiki no coração de Kobe

O Porto de Kobe, que abriu para o ocidente em 1868, prosperou como um centro para a navegação no Mar Interior de Seto desde o século VIII. Conhecida como uma cidade portuária de caráter internacional, a localização de Kobe, ao pé da Cordilheira de Montanha Rokkō, também a coloca em evidência. A apenas 2 quilômetros da Torre do Porto de Kobe, o símbolo na orla marítima da cidade, é o início de uma exuberante trilha de caminhada para as montanhas.

Central Kobe seen from Kobe Port Tower. The Rokkō Mountain Range is visible in the distance.
Vista do centro de Kobe a partir da Torre do Porto de Kobe. A Cordilheira Rokkō é vista à distância

O amor por caminhadas e montanhismo é apenas uma das muitas coisas que Kobe importou do ocidente. Em 1874, um grupo de ocidentais equipados com machados de escalada e sapatos escalou o Monte Rokkō, no que se acredita ser a primeira escalda em estilo europeu no Japão.

Até então, somente os devotos montanheses e monges em formação se aventuraram pelas montanhas, o conceito de escalada para recreação era praticamente desconhecido. No entanto, em bairros como Kitano, onde japoneses e estrangeiros podiam coexistir, os habitantes locais tinham uma exposição significativa à cultura e costumes ocidentais, e a idéia de fazer caminhadas logo se espalhou entre os kobeitas.

Weathercock House, formerly a mansion for Western merchants, is nestled against the Rokkō foothills.
Weathercock House, anteriormente uma mansão para mercadores ocidentais, encontra-se no sopé do Monte Rokkō

Comunhão com a Natureza
Logo atrás da estação Shin-Kobe Shinkansen está um local onde os visitantes podem experimentar o território e a cultura de Kobe em questão de minutos. Nas Cataratas Nunobiki, pode-se desfrutar de caminhadas reais e comungar com a natureza, a poucos minutos da estação. Muitos visitantes das cataratas acabam de chegar a Kobe por Shinkansen ou estão aqui para fazer uma atividade final, antes de deixarem a cidade.

O Monte Rokkō paira sobre a Estação Shin-Kobe. Não precisará nem de um mapa para chegar às Cataratas Nunobiki – basta descer até o nível do solo da estação e seguir o caminho subterrâneo para o norte, que leva a uma grande placa indicando que as cataratas estão a apenas 0,4 km de distância. Imediatamente atrás da estação está um rio cristalino, alimentado pelas montanhas, que os visitantes ficam surpresos ao saber que flui diretamente sob o prédio da estação.

The Rokkō Mountain Range looms behind Shin-Kobe Station.
A Cordilheira Rokkō logo atrás da Estação Shin-Kobe.
A passageway under the station will lead you to this sign.
Uma passagem por baixo da estação levará a este sinal.

Atravesse a ponte Isago, cerca de dois minutos a pé da estação, e você vai encontrará uma pista de caminhada exuberante. A pista imediatamente se bifurca, e sinalização indica uma passagem plana para a esquerda que leva a Mentaki (literalmente, “cachoeira feminina”), 100 metros de distância, e um conjunto íngreme de escadas para a direita que leva à Ontaki (a “cachoeira masculina”), 270 metros de distância.

Isago Bridge marks the start of the track.
Ponte Isago marca o início da trilha
The steps to the right are the quickest way to reach Ontaki.
A escadaria à direita é o caminho mais rápido até o Ontaki

As cachoeiras Nunobiki referem-se a quatro quedas d’água que alimentam o rio Nunobiki: Ontaki, Mentaki, Meotodaki (a “cachoeira do marido e da esposa”) e Tsutsumigadaki (a “cachoeira do tambor”). Enquanto Ontaki, com a maior queda, é o mais conhecido no grupo Nunobiki, os outros também merecem uma visita se você tiver tempo, mesmo se só chegar até Mentaki.

Mentaki é uma linda cascata de duas camadas rodeada por uma floresta tão exuberante que é difícil de acreditar que se está a apenas cinco minutos de uma estação do shinkansen. Enquanto ouvir o som da água corrente, não acreditará que estava numa estação de trem lotada, momentos antes! Embora não seja a rota mais direta, os visitantes são recomendados a caminhar por todo o percurso de Mentaki a Tsutsumigadaki e depois continuar até Ontaki e Meotodaki.

It’s hard to believe Mentaki is only five minutes from the station.
É difícil acreditar que Cachoeira Mentaki está a apenas cinco minutos da estação.
The first lookout. Sit back and enjoy the sounds of the waterfall.
O primeiro mirante. Sente-se e desfrute dos sons da cachoeira.

Da bifurcação na pista, leva cerca de 10 minutos para chegar a Ontaki. No caminho, vários pontos ao longo da rota de árvore alinhada, com vistas ao Tsutsumigadaki abaixo. Embora íngreme e escorregadio em alguns lugares, o caminho é equipado com corrimãos, tornando-o caminhável com sapatos.

Ontaki é uma magnífica cachoeira de 43 metros de altura. Girando e rodopiando à medida que se espalha, a faixa de água lembra um pedaço de pano branco – daí o nome Nunobiki, ou “pano puxado”. Da bacia do Ontaki, as quedas gêmeas de Meotodaki mergulham mais para baixo, em dois riachos paralelos. Em frente às cachoeiras estão bancos onde os visitantes podem sentar e contemplar esta obra de arte da natureza.

Ontaki (top) and the twin Meotodaki falls.
Ontaki (topo) e as quedas gêmeas de Meotodaki
Viewing the majestic Ontaki amid the spray.
Vista do majestoso Ontaki

Uma manhã luxuriente, só possível em Kobe
Caminhe um pouco mais longe até o mirante, e experimente um pouco da cultura de caminhadas, que é parte importante de Kobe. Suba os degraus à direita de Ontaki e passe pela casa de chá Ontaki, de 100 anos. Outros cinco minutos o levam à área de observação, onde poderá desfrutar de uma vista da cidade e do mar.

 The second lookout.
O segundo mirante
A Quintessentially Kobe View.
Vista da quintessencia de Kobe

O mirante exibe sinais sobre as sessões de ginastica. Há também uma cabana onde os alpinistas podem assinar o livro de visitas. Muitos kobeitas que vivem no sopé da montanha fazem seus exercícios subindo aqui todas as manhãs. Na verdade, uma mulher que frequenta a ginastica aqui, há décadas, está prestes a marcar a sua 20.000ª visita!

A casa de chá Ontaki oferece um café da manhã com presunto e ovos que não estaria fora do lugar em um café no centro da cidade, atestando o fato de que as caminhadas realmente fazem parte da vida em Kobe.

Na verdade, grande parte da população da cidade vive perto de percursos semelhantes e, em um fenômeno incomum nas cidades japonesas, em belas manhãs, muitos moradores se levantam um pouco mais cedo para que possam escalar as colinas. Depois de terem feito um pouco de exercício, eles tomam café da manhã rodeados pela natureza, antes de irem para o trabalho. Este é um luxo único em Kobe, uma cidade abençoada pela imponente cadeia de montanhas Rokkō e receptora de uma cultura de caminhadas importada pelos residentes do bairro estrangeiro da cidade.

Patrons at the Ontaki teahouse, established in 1915, may be seen sipping on a beer while enjoying the view of the waterfall.
Os clientes da casa de chá Ontaki, criada em 1915, podem ser vistos a apreciando uma cerveja enquanto desfrutam da vista da cascata.
Nothing beats escaping from the hustle and bustle of the city to enjoy a coffee while listening to the sounds of the waterfall.
Nada melhor do que escapar da agitação da cidade para desfrutar de um café, enquanto se ouve os sons da cachoeira

Quinze minutos ao longo da trilha, chegamos à represa Nunobiki Gohonmatsu, uma das mais apreciadas pelos amantes da história e pelos entusiastas da represa. Construída em 1900, é a primeira barragem de gravidade de concreto do Japão, e forma uma parte central das obras hidráulicas históricas de Nunobiki, designadas como uma importante propriedade cultural.

O reservatório atrás da represa abriga 600 mil metros cúbicos da água do Nunobiki, tão apreciada pelos marinheiros a bordo de navios estrangeiros em tempos antigos. Filtrada através do granito do Monte Rokkō, a água, rica em minerais, era conhecida por manter seu sabor durante longas viagens marítimas.

Se você tiver tempo na Estação Shin-Kobe, as Cataratas de Nunobiki são um lugar que deve ser visitado!

The Gohonmatsu Kakuredaki, or “hidden falls,” appear only when the reservoir level is high enough to open up the dam’s spillway.
O Gohonmatsu Kakuredaki, ou “quedas escondidas”, aparecem apenas quando o nível do reservatório é alto o suficiente para abrir o vertedouro da represa
Nunobiki Dam.
Represa Nunobiki
The walking trail continues well beyond the Nunobiki reservoir and is good for bird spotting.
A trilha continua bem além do reservatório de Nunobiki e é boa para observação de pássaros.