Psychotic Eyes reúne formação original e anuncia novo EP

E lá se foram 20 anos…
Qualitativamente, o Psychotic Eyes fez muito nesse período! Foram algumas demos, dois discos de estúdio, e um EP que mudou a história do metal para sempre! Afinal, “Olhos Vermelhos”, lançado em dezembro de 2018, foi o primeiro registro acústico de death metal da história!

Em 20 anos pôde-se esperar mesmo de tudo do Psychotic Eyes, menos o óbvio. E uma reunião da formação original da banda, duas décadas depois, não parece algo comum. Pois foi o que aconteceu.
Dimitri Brandi (vocal/guitarra), Reinaldo Rodriguez (guitarra), Aldo Assada (baixo) e Alexandre Tamarossi (bateria) estão tocando juntos novamente. Essa mesma formação que deu origem ao Psychotic Eyes em 1999, promete lançar um EP com três faixas:

“Uma nova, uma velha e um cover do Arch Enemy, banda que surgiu na mesma época que nós e era uma das referências sonoras naquele tempo”, revelou Dimitri Brandi (foto abaixo) que ainda comentou sobre os bastidores dessa reunião: “A conversa foi tranquila, nem tocamos nos problemas que levaram à separação da banda. Página virada totalmente.”

Reinaldo Rodrigues (foto abaixo) foi quem plantou as sementes desse retorno da formação original do Psychotic Eyes.
“Vinte anos após o término da formação original, me pego juntando umas fotos antigas e editando um vídeo, com a música “Sold to Soul”. Postei o vídeo, marquei todos e o Alexandre comentou sobre fazermos uma nova versão da música.

Curti demais a ideia e já fui agitando as reuniões. Tive a oportunidade de me encontrar primeiro com o Aldo. Falamos sobre os novos tempos, já que muitas coisas haviam mudado. Mesmo com todos os pontos, a reunião com a formação original foi muito tranquila, transparente e vimos que nossas ideias bateram mais do que imaginávamos. Foi sensacional rever todos juntos. Se preparem, porque vem muita sonzera por aí! O Psychotic Eyes voltou!”

No ano em que o Psychotic Eyes celebra seus 20 anos de carreira, passado e futuro se encontram. Não trata-se apenas de uma tendência saudosista, mas de uma vontade de se possibilitar ao novo a partir de uma tradição, como demonstram as palavras de Aldo Assada (foto abaixo).

“Esse interim foi importante para mim, embora não fosse o ideal que desejei para a banda 20 anos atrás. Este intervalo de 18 anos de ausência na banda me ajudou a crescer espiritualmente e musicalmente. Foi bastante enriquecedor trabalhar com música e tocar outros estilos, aprendendo a linguagem de cada uma delas. Creio que vai agregar nesse material e outros que estão por vir. Tenho uma expectativa bem alta para a nossa volta”. Mais detalhes sobre o novo EP do Psychotic Eyes e planos dessa reunião da formação original serão divulgados em breve.

Enquanto isso, ouça o EP “Olhos Vermelhos” nas principais plataformas digitais:
Spotify: https://spoti.fi/2YKIOSs
Deezer: https://bit.ly/2SXfb1u
iTunes: https://apple.co/2XjMGt0
Google Play: https://bit.ly/2GUTjMW
Youtube: https://youtu.be/Oo5Wki0lIh8

Ouça também a intitulada “Demo 2”, último trabalho lançado pela velha/nova formação do Psychotic Eyes em 2002:
Youtube – https://bit.ly/2souUHm
Bandcamp – https://psychoticeyes.bandcamp.com/album/demo-2-2002

Mais Informações:
Site: www.psychoticeyes.com
Twitter: www.twitter.com/psychoticeyes
Facebook: www.facebook.com/psychoticeyes
Youtube: www.youtube.com/psychoticeyesbrazil


Press Release e Gestão Cultural:
Eliton Tomasi – SOM DO DARMA
[email protected]
www.somdodarma.com.br
(15) 99134-3443
Informações para Imprensa:
Susi dos Santos – SOM DO DARMA
[email protected]
www.somdodarma.com.br
(15) 99117-6613

Da Redação by Cleo Oshiro

Artigo anteriorPelo menos 3 mortos e 12 feridos em tiroteio na California
Próximo artigoGrupo armado mata pelo menos 65 pessoas na Nigéria
Cleo Oshiro
Sou a Cleo Oshiro, uma mineira que no ano de 2002 optou por viver no Japão com a família. Em 2010 a Revista GVK Internacional no Brasil, especializada em karaokê, me descobriu no Orkut e através da minha paixão pela música e karaokê, decidiram fazer uma matéria sobre minha vida aqui no Japão, afinal foi aqui na cidade de Kobe que ele surgiu e se espalhou pelo mundo. Com a repercussão da matéria, eles me convidaram para ser a Correspondente Internacional da revista no Japão e aceitei o desafio e não parei mais. Fui Colunista Social por 2 anos no Portal Mie/Japão, da Revista Baladas Internacional/ Suiça, na BDCiTV/EUA e na Revista Biografia/ Brasil, realizando entrevistas com várias personalidades do meio artístico. Minhas matérias são para divulgar o trabalho dos artistas, sem apelos sensacionalistas, mesmo porque meu foco é mostrar a imensidão de talentos espalhados pelo mundo sejam famosos ou não. Atualmente faço parte da equipe da Rádio Shiga, onde faço matérias artísticas e sou a idealizadora do programa musical The Best Of Brazilian Music em parceria com o Omote-san. O programa foi suspenso devido problemas interno, mas o tempo em que esteve no ar levava a música brasileira à outros países da Asia. O programa The Best Of Brazilian Music era apresentado em inglês pela DJ Shine Dory, uma filipina apaixonada pela MPB e Bossa Nova. A escolha pelo idioma foi para alcançar japoneses e estrangeiros que vivem no Japão, já que inglês é um idioma universal e os brasileiros já contavam com o acesso as informações dos artistas através das matérias publicadas por mim no site