Grã-Bretanha diz que apreensão de petroleiro pelo Irã é ‘inaceitável’

O secretário de Relações Exteriores da Grã-Bretanha, Jeremy Hunt, afirmou que autoridades iranianas apreenderam duas embarcações nesta sexta-feira (19) no Estreito de Ormuz e que a atitude é "inaceitável".

Image © (Ministro das Relações Exteriores da Grã-Bretanha, Jeremy Hunt / Reprodução / via Agência Sputnik) Jul/2019

Grã-Bretanha diz que apreensão de petroleiro pelo Irã é ‘inaceitável’

O secretário de Relações Exteriores da Grã-Bretanha, Jeremy Hunt, afirmou que autoridades iranianas apreenderam duas embarcações nesta sexta-feira (19) no Estreito de Ormuz e que a atitude é “inaceitável”.

Hunt disse que um dos navios apreendidos era de bandeira britânica e o outro navegava sob a bandeira da Libéria. Os membros da tripulação são de diversas nacionalidades, mas não há indícios de britânicos entre eles, pontuou o chanceler.

“Essas apreensões são inaceitáveis”, disse Hunt ao entrar em uma reunião de emergência do governo para discutir a garantia da liberação dos dois navios e de suas tripulações. “É essencial que a liberdade de navegação seja mantida e que todos os navios possam circular com segurança e liberdade na região.”

Detalhes do que aconteceu permaneceram incompletos. O Irã disse ter apreendido o petroleiro Stena Impero porque a embarcação não estava cumprindo as “leis e regulamentações marítimas internacionais”.

Um comunicado da empresa sueca Stena Bulk, dona do petroleiro, disse que está sem contato com a embarcação após ela ser abordada por “pequenos barcos não identificados e um helicóptero” no Estreito de Ormuz.

O chefe da Câmara de Comércio do Reino Unido, Bob Sanguinetti, disse que a apreensão significa uma escalada nas tensões no Golfo Pérsico e deixou claro que é necessária mais proteção para as embarcações mercantes.

O governo britânico deve fazer “o que for necessário” para garantir o retorno seguro e rápido da tripulação do navio, disse Sanguinetti.