28 C
Kóka
sábado, 2024/07/20  10:04
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Filipinas e Japão reforçam cooperação em segurança marítima

Países assinam acordo para facilitar exercícios militares conjuntos.

Manila, Filipinas, 09 de julho de 2024 – Agência de Notícias Philippine News Agency – Os ministros das Relações Exteriores e da Defesa das Filipinas e do Japão concordaram em cooperar mais estreitamente para responder a situações nos mares do Leste e do Sul da China. O encontro ocorre em meio ao comportamento cada vez mais assertivo da China nessas águas.

Em uma reunião “dois mais dois” realizada nesta segunda-feira (8) em Manila, o chanceler filipino Enrique Manalo e o ministro da Defesa Gilberto Teodoro se encontraram com suas contrapartes japonesas, Yoko Kamikawa e Minoru Kihara. Os líderes reafirmaram sua oposição a tentativas de mudanças unilaterais forçadas no status quo nos mares do Leste e do Sul da China, em uma aparente referência ao comportamento de Pequim.

O Japão expressou apoio aos esforços das Filipinas para resolver pacificamente os conflitos no Mar do Sul da China. Durante uma coletiva de imprensa conjunta, o secretário de Relações Exteriores das Filipinas, Manalo, declarou: “Reafirmamos nosso objetivo compartilhado de garantir a paz e a estabilidade na região Indo-Pacífica, promovendo o crescimento econômico regional e abordando os desafios crescentes e complexos na região e além.”

Antes das conversações, os países assinaram um pacto para facilitar exercícios entre as forças armadas filipinas e as Forças de Autodefesa do Japão. O Acordo de Acesso Recíproco estabelece regras sobre o manuseio de armas e munições durante treinamentos conjuntos, além de jurisdição sobre crimes e acidentes.

Essas medidas ocorrem em meio a uma série de confrontos entre Manila e Pequim no Mar do Sul da China. No mês passado, navios militares filipinos e da guarda costeira chinesa colidiram no Second Thomas Shoal, um recife efetivamente controlado por Manila e reivindicado por Pequim.

Jay Batongbacal, professor da Faculdade de Direito da Universidade das Filipinas, destaca a importância das Filipinas realizarem exercícios bilaterais mais frequentes com o Japão, outro arquipélago. Ele observa que as Filipinas podem aprender muito com a experiência japonesa em defesa marítima, apesar das diferenças em recursos e tamanho das forças de defesa.

Esta cooperação mais estreita em segurança ajudará ambos os países a lidar com situações marítimas que enfrentam. “Agora, dado que esses são países menores enfrentando um competidor maior, essencialmente a China, unir-se simplesmente faz sentido para eles”, concluiu Batongbacal.

Radio Shiga
Siga-nos
Últimos posts por Radio Shiga (exibir todos)