5.7 C
Kóka
quinta-feira, 2024/04/25  6:33
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Tribunal de Fukui nega liminar para interromper reatores nucleares em Mihama e Takahama

Pedido de moradores para suspender operações de cinco reatores nucleares é negado por tribunal japonês.

Fukui, Japão, 30 de março de 2024 (NHK) – O Tribunal Distrital de Fukui, no Japão, rejeitou na sexta-feira (29), um pedido de um grupo de moradores por uma liminar para interromper cinco reatores nucleares envelhecidos na província central de Fukui.

A decisão abrange um reator na usina nuclear de Mihama e os quatro reatores na usina nuclear de Takahama.

Os autores do processo citaram o risco de acidentes graves nas usinas, alegando que o equipamento se degradou com o envelhecimento e as instalações não são totalmente resistentes a mega-terremotos.

A Companhia de Energia Elétrica de Kansai, que opera os reatores, argumentou que realizou o trabalho necessário para reforçar a resistência sísmica das instalações.

A empresa também afirmou ter considerado a degradação relacionada à idade durante sua avaliação da segurança dos reatores em caso de terremotos.

As operações de reatores nucleares são limitadas a 40 anos em princípio, após a introdução de regras mais rigorosas na sequência do acidente nuclear de Fukushima em 2011. No entanto, uma extensão é possível se os reguladores nucleares derem sinal verde.

O reator da usina de Mihama, bem como os reatores No.1 e No.2 na usina de Takahama, receberam permissão para operar além do limite de 40 anos. Os reatores No.3 e No.4 de Takahama atingirão o limite no próximo ano.