12 C
Kóka
sexta-feira, 2024/03/01  6:50
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Diplomata da UE sugere que EUA reduzam ajuda militar a Israel

Comentários de Josep Borrell destacam críticas à ofensiva israelense em Gaza e levantam questões sobre a assistência militar dos EUA.

Bruxelas, Bélgica, 13 de fevereiro de 2024 – O chefe de política externa da União Europeia criticou os comandantes israelenses por serem “excessivos” na ofensiva em Gaza. Josep Borrell afirmou na segunda-feira (12), que os oficiais dos EUA deveriam reconsiderar a ajuda militar.

Os comandantes israelenses têm se preparado para uma ofensiva na cidade de Rafah, onde mais de um milhão de palestinos se abrigaram. Eles afirmaram que precisam eliminar os militantes do grupo terroristas Hamas da área.

O presidente dos EUA, Joe Biden, disse na semana passada que a ofensiva em Gaza foi “além do necessário”. Borrell afirmou que falar sobre mortes de civis enquanto nada é feito é “contraditório”. “Se você acredita que muitas pessoas estão sendo mortas, talvez devesse fornecer menos armas”, disse ele.

Borrell presidiu uma reunião de ministros da UE em Bruxelas. Eles se concentraram na Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina no Oriente Próximo. Autoridades israelenses acusaram funcionários da agência de estarem envolvidos no ataque terrorista do Hamas em outubro a aldeias israelenses. Os EUA e outras nações doadoras responderam às acusações suspendendo o financiamento.

O chefe da UNRWA, Philippe Lazzarini, disse que esses fundos são “absolutamente críticos”. Ele afirmou que os membros restantes da equipe saberão nos próximos dias se poderão continuar operando.