27 C
Kóka
terça-feira, 2024/05/28  12:40
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Ucrânia protesta contra a visita de Putin a Mariupol ocupada pelas forças russas

O presidente russo, Vladimir Putin, visitou a cidade ucraniana oriental ocupada de Mariupol, atraindo protestos do governo da Ucrânia.

Ucrânia protesta contra a visita de Putin a Mariupol ocupada pelas forças russas

O presidente russo, Vladimir Putin, visitou a cidade ucraniana oriental ocupada de Mariupol, atraindo protestos do governo da Ucrânia.

O gabinete presidencial russo anunciou no domingo (19), a viagem de Putin a Mariupol, na região de Donetsk, que ele anexou unilateralmente em setembro.

É sua primeira visita relatada a uma área controlada pela Rússia na Ucrânia desde que Moscou iniciou sua invasão, há mais de um ano.

As imagens de vídeo divulgadas pelo gabinete presidencial mostram Putin dirigindo um carro pela cidade no escuro, enquanto é informado pelo vice-primeiro ministro, Marat Khusnullin, que se senta no banco do passageiro da frente.

O conselheiro presidencial da Ucrânia, Mykhailo Podolyak, tweeted, “O criminoso sempre retorna ao local do crime”. Ele parecia estar se referindo à emissão pelo Tribunal Penal Internacional de um mandado de prisão de Putin por suspeita de cometer crimes de guerra.

Antes de visitar Mariupol, Putin viajou no sábado para Crimea. A Rússia anexou unilateralmente a península da Ucrânia em 2014.

O Ministério da Defesa britânico disse no domingo (19), que as autoridades na parte controlada pela Rússia, da região de Zaporizhzhia, declararam unilateralmente, como medida temporária, a cidade ocupada de Melitopol como a capital da região.

A mudança ocorre enquanto as forças ucranianas ainda estão mantendo o controle da capital regional de Zaporizhzhia.

O ministério diz que a declaração silenciosa de uma capital alternativa pela Rússia é “um provável reconhecimento tácito dentro do sistema russo de que é altamente improvável que suas forças se apoderem de objetivos principais previamente planejados num futuro próximo”.