7.2 C
Kōnan
domingo, 4 de dezembro de 2022

Japão começará a aplicar vacinas bivalentes contra a variante Ômicron do coronavírus chinês

O Japão começará a administrar vacinas contra o coronavírus chinês que visam a variante Ômicron nesta terça-feira, para pessoas com 12 anos ou mais, que receberam suas duas primeiras doses.

Japão começará a aplicar vacinas bivalentes contra a variante Ômicron do coronavírus chinês

O Japão começará a administrar vacinas contra o coronavírus chinês que visam a variante Ômicron nesta terça-feira, para pessoas com 12 anos ou mais, que receberam suas duas primeiras doses.

As pessoas elegíveis devem estar a pelo menos cinco meses de distância de sua última vacina.

Os idosos e profissionais de saúde que ainda não receberam a quarta dose estarão entre os primeiros da linha de reforço da Ômicron. Espera-se que os municípios locais expandam, gradualmente, o escopo daqueles elegíveis para a dose, a seu critério, até meados de outubro.

O distrito de Minato, em Tóquio, está programada para lançar sua campanha de reforço na terça-feira. Outras municipalidades estão se preparando para iniciar sua campanha o mais rápido possível.

De acordo com as regras atuais, cada pessoa elegível pode ter apenas uma dose.

O Ministério da Saúde pediu às autoridades locais que aceitassem os portadores de comprovantes de vacinação não utilizados como elegíveis para o reforço, e que enviassem novos comprovantes para aqueles que não têm nenhum até o final de outubro.

Os funcionários do Ministério da Saúde esperam que as vacinas Pfizer e Moderna, que estão sendo lançadas nos últimos esforços, sejam mais eficazes contra as variantes Omicron do que as doses anteriores. Os funcionários dizem que estas vacinas também são altamente prováveis de funcionar contra futuras variantes.

O ministério pretende completar a vacinação das pessoas que desejam receber a vacinação até o final do ano, já que se prepara para a próxima onda de infecção antecipada por volta dessa época. Também está planejando encurtar o período de cinco meses entre o reforço da Omicron e a dose anterior.

Os centros de vacinação em larga escala administrados pelas Forças de Autodefesa em Tóquio e Osaka administrarão a vacina Moderna a partir de 3 de outubro, para pessoas que receberam suas terceiras doses. A cota diária de inoculações será de 1.000 pessoas em Tóquio, e 500 em Osaka.

SourceNHK

Artigos relacionados

ÁSIA

spot_imgspot_img
Translate »