A sensibilidade musical de Márcio Lugó

Márcio Lugó, cantor e compositor paulistano, que apresenta no seu quarto disco autoral, [ESQUE]SER, um mergulho sobre as experiências que formam um ser. O início e o fim: de uma onda sonora, de uma relação amorosa, de uma vida, acontecimentos que ficam marcados na história de todos nós. Alguns caminham eternamente conosco e outros são esquecidos, mas ainda assim, tiveram seu importante papel de transformação do nosso próprio ser. Por isso: [Esque]Ser, mistura a sutileza de sua voz e a força de uma estética sonora moderna e original, o cantautor se debruça sobre novo universo.

Ao vivo, acompanhado por Allen Alencar (guitarra e voz), Diego Aquino (baixo elétrico) e Caio Andreatta (piano, violão e voz), tendo as bases musicais complementadas por Bruno Marques (bateria e programações), além de apresentar na íntegra o repertório de seu novo álbum, Márcio Lugó interpreta também algumas das canções de seus três discos anteriores.

Formado em música pela Faculdade Santa Marcelina São Paulo (SP), o objetivo de Márcio com esse novo disco, é alcançar voos ainda mais altos do que conseguiu com seu antecessor, PÊNDULO.

Foram shows de lançamento em mais de 50 cidades de 10 estados, passando por todas as regiões do país, e sendo muito bem recepcionado pelo público e crítica em apresentações realizadas em importantes espaços como Centro Cultural São Paulo, Teatro Municipal Décio de Almeida Prado, Teatro Municipal Cacilda Becker, Museu da Imagem e do Som (MIS) e Virada Cultural em São Paulo, Teatro Solar de Botafogo no Rio de Janeiro, Palácio das Artes em Belo Horizonte e diversas unidades das redes SESC e SESI país afora.

Em 2013, iniciou sua parceria musical com o produtor Rafa Moraes, e no fim do mesmo ano, apresentou em pré-lançamento o seu segundo disco, “LIBERDADE APARENTE”, selecionado entre os 100 melhores álbuns de 2013, pelo site especializado “Embrulhador” e pelo Prêmio da Música Brasileira (PMB).

No ano seguinte, apresentou o show de lançamento oficial do disco com recorde de público em duas noites de apresentações no Teatro Municipal Décio de Almeida Prado, iniciando uma turnê pelas 5 regiões do país.

Ainda em 2014 teve sua música de trabalho “Trégua” executada na Radio Eldorado e na Rádio USP e deu início ao projeto de circulação em parceria com o também cantor e compositor Edu Sereno (“Esquinas, Amigos e Canções”), reunindo diversos outros artistas em participações especiais nas apresentações conjuntas do projeto.

Desde 2014, Lugó vem aproveitando seus shows fora de São Paulo para visitar instituições que realizam trabalhos com crianças e adolescentes em situação de risco e que também tenham foco na música, promovendo um workshop/bate- papo sobre composição, criação, produção musical e gestão de carreira, oferecendo assim, novos formatos de aproximação com o publico, dividindo suas experiências como musico e levando a essas pessoas novas oportunidades de compreensão do trabalho artístico, por vezes até incorporando esses jovens em participações em seus shows.

Em 2015 participou do programa Estúdio Móvel da TV Brasil e lançou o videoclipe da música “Você É” e o LP Compacto do disco “LIBERDADE APARENTE” que contou com a participação especial de Pedro Luís no show de lançamento no celebrado Teatro do SESC Belenzinho em São Paulo.

Em 2016 Márcio Lugó foi convidado do Estúdio Showlivre da TV Cultura e da Playlist da TV Folha e deu entrevistas para afiliadas da TV Globo e TV Bandeirantes.

No ambiente digital, o cantautor mantém presença ativa e conta com milhares de seguidores em suas redes sociais e canais virtuais. Em sua caminhada, Márcio participou de conceituados podcasts como Sofar, Elefante Sessions, No Cafofo, Balcony TV, Tesourada e Sônica de Garagem, dentre outros.

Em 2010, “DESACELERA”, esteve entre os “10 Mais do JT”, impulsionando vendas e firmando o CD no “Top 20 da Tratore” (maior distribuidora de discos independentes do país). Nos anos de 2011 e 2012 realizou diversos shows pelo estado de São Paulo e foi convidado a participar do Programa “Radiola”, da TV Cultura, concedendo entrevistas à Rádio Jovem Pan (José Luiz Menegatti), Rádio CBN – Cesta de Música (Cristina Coghi) e na programação musical da Record News (Heródoto Barbeiro); encerrando a divulgação do primeiro disco com uma bem sucedida temporada no Teatro Municipal Décio de Almeida Prado em São Paulo.

“Quero chegar e tocar as pessoas, fazê-las pensar diferente”, aspira o cantor comprometido em abranger um público cada vez maior e focado na proposta de mudar.

Redes sociais:https://tinyurl.com/releaselugo

Artigo anteriorMundial de Ginástica Artística começa nesta segunda-feira (18)
Próximo artigoJapão melhorará a capacidade de defesa contra mísseis
Sou a Cleo Oshiro, uma mineira que no ano de 2002 optou por viver no Japão com a família. Em 2010 a Revista GVK Internacional no Brasil, especializada em karaokê, me descobriu no Orkut e através da minha paixão pela música e karaokê, decidiram fazer uma matéria sobre minha vida aqui no Japão, afinal foi aqui na cidade de Kobe que ele surgiu e se espalhou pelo mundo. Com a repercussão da matéria, eles me convidaram para ser a Correspondente Internacional da revista no Japão e aceitei o desafio e não parei mais. Fui Colunista Social por 2 anos no Portal Mie/Japão, da Revista Baladas Internacional/ Suiça, na BDCiTV/EUA e na Revista Biografia/ Brasil, realizando entrevistas com várias personalidades do meio artístico. Minhas matérias são para divulgar o trabalho dos artistas, sem apelos sensacionalistas, mesmo porque meu foco é mostrar a imensidão de talentos espalhados pelo mundo sejam famosos ou não. Atualmente faço parte da equipe da Rádio Shiga, onde faço matérias artísticas e sou a idealizadora do programa musical The Best Of Brazilian Music em parceria com o Omote-san. O programa foi suspenso devido problemas interno, mas o tempo em que esteve no ar levava a música brasileira à outros países da Asia. O programa The Best Of Brazilian Music era apresentado em inglês pela DJ Shine Dory, uma filipina apaixonada pela MPB e Bossa Nova. A escolha pelo idioma foi para alcançar japoneses e estrangeiros que vivem no Japão, já que inglês é um idioma universal e os brasileiros já contavam com o acesso as informações dos artistas através das matérias publicadas por mim no site