Paulim Sartori lança clipe em homenagem às vítimas de Mariana (MG)

Um jorro de melancolia e inquietude misturado a um desejo urgente de transformação fez com que o multi- instrumentista, arranjador e compositor mineiro Paulim Sartori compusesse “Um rio”, inspirado no desastre ambiental de Mariana. Com alusões ao ritmo combativo do boi-bumbá, tradição com forte herança indígena do norte do país, “Um rio” é um brado de exaltação genuína à força da diferença e será lançado nos formatos videoclipe e single.

O clipe nasceu nesta quinta, 5 de novembro, quando completou cinco anos do crime que vitimou o distrito de Bento Rodrigues, matando o Rio Doce, que abastecia 230 municípios entre Minas Gerais e Espírito Santo. Na sua estreia como artista independente, Sartori soma forças ao Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) para que o clipe seja lançado como parte da Jornada de Lutas. O single chegará nas plataformas digitais no dia 20 de novembro e haverá, ainda, uma ação beneficente no dia 4 de dezembro.

“Quis fazer uma canção que ambientasse o moralismo da ruína ético-política brasileira em meio à terra arrasada que a mineração predatória nos lega como resto. E reuni pigmentos do desastre, mas também do engajamento. Lamentei o presente para abrir uma janela voltada para um futuro melhor”, explica Sartori.

Clipe para ressignificar Mariana
Dirigido e montado pela artista plástica Júlia Baumfeld, com concepção e pinturas da psicanalista e também artista plástica Olívia Viana, o videoclipe traz imagens que buscam ressignificar o território assombrado pela tragédia, como se as pinceladas devolvessem o rio ao nosso combalido Brasil.

Produzidas para o projeto Córregos Vivos, as obras de Olívia e seus periféricos, como as próprias paletas de tinta utilizadas no processo criativo, são investigadas pelas lentes de Júlia, justapondo vídeos e foto-vídeos. “Ora permitindo a apreciação minuciosa das texturas, ora reconstruindo o movimento de maneira brusca, com quadros que saltam ansiosamente uns aos outros”, analisa o artista.

Veja a agenda de lançamentos do clipe e single “Um rio” ::
• Dia 5 de novembro: lançamento do videoclipe no canal YouTube do artista https://www.youtube.com/channel/UCRWnKYWj7f_BqrssNVAJZHw, inserido na “Jornada de Lutas” virtual do MAB;
• Dia 20 de novembro: lançamento da música em todas as plataformas;
• Dia 4 de dezembro: ação de arrecadação solidária ao MAB através da plataforma 
Bandcamp em sua campanha “Bandcamp Friday”, que repassa 100% do valor arrecadado aos artistas. Toda a venda deste dia será revertida ao movimento.

Paulim Sartori é instrumentista, arranjador e compositor mineiro. Estudou com o eminente violonista Tabajara Belo e passou pela Escola de Música da UFMG. Foi vencedor do prêmio BDMG Jovem Instrumentista em 2016; artista selecionado para OneBeat 2017 e Art OMI 2020, ambas residências artísticas renomadas dos Estados Unidos; e já trabalhou com diversos expoentes da música mineira como Lô Borges, Ceumar, Juliana Perdigão, Kristoff Silva e Makely Ka, dentre muitos outros, transitando entre a canção e a música instrumental, alternando-se entre contrabaixo, violão/guitarra, bandolim e piano.

Atualmente se apresenta ao lado de nomes como Alceu Valença, Rafael Martini, Orquestra Ouro Preto e Lívia Mattos. É idealizador e diretor musical dos projetos Kriol, que investiga interseções entre as músicas de Cabo Verde e Brasil; e Todas las Puertas, trabalho artístico multidisciplinar premiado internacionalmente, concebido e produzido ao lado da percussionista colombiana Johanna Amaya. Compõe e produz trilhas sonoras para cinema, circo e televisão.

PAULIM SARTORI NAS REDES
INSTAGRAM :: www.instagram.com/paulimsartori
FACEBOOK :: www.facebook.com/paulimsartori
YOUTUBE :: www.youtube.com/channel/UCRWnKYWj7f_BqrssNVAJZHw

Belmira Comunicação:
Monica Ramalho (21) 9.9163.0840 – [email protected]
Rafael Millon (21) 9.8558.9849 – [email protected]

Da Redação by Cleo Oshiro

Artigo anteriorChefe de pessoal de Trump testa positivo para coronavírus chinês, diz mídia dos EUA
Próximo artigoHokkaido aumenta alerta do coronavírus chinês em meio a um ressurgimento
Cleo Oshiro
Sou a Cleo Oshiro, uma mineira que no ano de 2002 optou por viver no Japão com a família. Em 2010 a Revista GVK Internacional no Brasil, especializada em karaokê, me descobriu no Orkut e através da minha paixão pela música e karaokê, decidiram fazer uma matéria sobre minha vida aqui no Japão, afinal foi aqui na cidade de Kobe que ele surgiu e se espalhou pelo mundo. Com a repercussão da matéria, eles me convidaram para ser a Correspondente Internacional da revista no Japão e aceitei o desafio e não parei mais. Fui Colunista Social por 2 anos no Portal Mie/Japão, da Revista Baladas Internacional/ Suiça, na BDCiTV/EUA e na Revista Biografia/ Brasil, realizando entrevistas com várias personalidades do meio artístico. Minhas matérias são para divulgar o trabalho dos artistas, sem apelos sensacionalistas, mesmo porque meu foco é mostrar a imensidão de talentos espalhados pelo mundo sejam famosos ou não. Atualmente faço parte da equipe da Rádio Shiga, onde faço matérias artísticas e sou a idealizadora do programa musical The Best Of Brazilian Music em parceria com o Omote-san. O programa foi suspenso devido problemas interno, mas o tempo em que esteve no ar levava a música brasileira à outros países da Asia. O programa The Best Of Brazilian Music era apresentado em inglês pela DJ Shine Dory, uma filipina apaixonada pela MPB e Bossa Nova. A escolha pelo idioma foi para alcançar japoneses e estrangeiros que vivem no Japão, já que inglês é um idioma universal e os brasileiros já contavam com o acesso as informações dos artistas através das matérias publicadas por mim no site