Morre Bidú, sucesso nas mídias e um dos cães ajudantes do mecânico Ernesto

Bidú, cachorro que ficou famoso nacionalmente, e foi manchete nas mídias por auxiliar o seu dono, o mecânico Ernesto Schwert, morreu na madrugada desta segunda-feira (28). Com 13 anos de idade, Bidú da raça Rottweiller com Labrador, participou de vários programas de televisão.

Ele morreu devido a complicações de saúde devido à idade. Bidú possuía muitas habilidades, como pegar as ferramentas que o seu dono pedia, e entendia o comando em português e alemão. O quarteto foi assunto em vários programas de televisão, entre eles o da Sabrina Sato, Gugu Liberato, Domingão do Faustão e no Globo Repórter.

Ernesto que é descendente de alemão e mecânico há 55 anos, vive com a esposa Vera e a filha Vanessa (ele ainda tem Viviane e Leandro), que o ajuda na oficina em Restinga Sêca, Região Central do Rio Grande do Sul, a 260 km da capital Porto Alegre. Ele tem dois outros cães que o auxiliam na oficina, a Diana e o Fritz. Como ficaram conhecidos no Brasil inteiro, as pessoas que passavam por Restinga Seca, cidade com cerca de 15 mil habitantes, aproveitavam para conhecer os três cães, tirar fotos e eram recebidas com flores por eles. Os cães também participam de atividades, que visam ajudar crianças na educação de trânsito.

Sob comando de “dormir”, os cães se viram, um por um, de costas para o chão e com as quatro patas para cima, em um movimento sincronizado, e Ernesto começa a explicar sobre a importância dos pedestres usarem a faixa de segurança, assim como os motoristas a respeitarem.

– Aí vem um motorista bêbado, mal-educado, e o que acontece? O Bidu morre atropelado, o Fritz morre atropelado e a Diana morre atropelada, diz ele, como se um carro tivesse passado sobre eles.

– Deu, pode ressuscitar! – diz Ernesto”, trazendo o trio “de volta à vida”. Escolas já levaram seus alunos até a oficina, e os cães também visitam instituições. Nas aulas, Bidu, Fritzz e Diana carregam entre os dentes plaquinhas com ilustrações que vêm acompanhadas de falas do tutor sobre a importância da manutenção do veículo antes do motorista pegar a estrada, do uso do cinto de segurança (sobretudo no banco traseiro) e da combinação perigosa de álcool e direção.

Beirando os 70 anos, Ernesto lembra do susto que levou quando o Bidú ainda era filhote e o veterinário diagnosticou um problema no coração dele. Foi avisado de que o cãozinho não viveria muito tempo, e para diminuir os sintomas, ele deveria fazer exercícios, e dentro dessas atividades, Ernesto começou a ensina-lo a carregar objetos. Ernesto que aprendeu a domar cavalos com o pai aos 12 anos de idade, tem o dom de ensinar animais.

Bidú morreu dentro da oficina onde ajudava o Ernesto, onde foi realizada uma cerimônia de despedida. Foi com grande pesar que o mecânico Ernesto Schwert, juntamente de Diana e Fritzz, Bidú deram o ultimo adeus ao Bidú, o cão que contribuiu com a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Restinga Sêca, onde destinava o dinheiro das doações das visitas na oficina para a entidade, além de ser presença marcante nos jantares beneficentes da Apae.

Os três cães de Ernesto foram treinados não apenas para ajuda-lo, como ligar e desligar algum aparelho, levar as ferramentas que ele solicitava, mas eles pescam e até ficam em posição de respeito na hora das orações e leitura da bíblia. Em casa, os cães ajudam também, buscando as correspondências, revistas, os baldes para regar as plantas, levam ração para as galinhas, e lenha para a lareira.

O Bidú, um presente do compadre do Ernesto, foi o primeiro a chegar na vida do mecânico, com apenas quatro meses de idade, depois vieram Diana, e por último o Fritz. A Diana é irmã do Bidu, nascida de outra cria, e o Fritz é filho do Bidu com uma cachorrinha sem raça definida. Ernesto resgatou a mãe do Bidú em uma estrada local, e foi encontrada em pele e osso. Bidu cruzou e nasceu o Fritz. Em 2019, Ernesto foi convidado junto com o piloto de Stock Car, Cacá Bueno e da apresentadora Renata Fan, para participar da maior feira de autopeças da América Latina, a 14º Feira Internacional de autopeças, equipamentos e serviços, a Automec em São Paulo – Capital, como um dos representantes no stand da Hiper Freios, patrocinadora oficial da sua oficina. A Hiper Freios produziu um comercial com Ernesto e seus cães.

Facebook: https://www.facebook.com/Bidu-Diana-e-Fritzz-Os-c%C3%A3es-Inteligentes-883959704967234/

Da Redação by Cleo Oshiro

Artigo anteriorTóquio confirma 194 novos casos de infecção por coronavírus chinês nesta quarta-feira (30)
Próximo artigoO Ministério da Defesa do Japão solicita um orçamento de 52 bilhões de dólares
Cleo Oshiro
Sou a Cleo Oshiro, uma mineira que no ano de 2002 optou por viver no Japão com a família. Em 2010 a Revista GVK Internacional no Brasil, especializada em karaokê, me descobriu no Orkut e através da minha paixão pela música e karaokê, decidiram fazer uma matéria sobre minha vida aqui no Japão, afinal foi aqui na cidade de Kobe que ele surgiu e se espalhou pelo mundo. Com a repercussão da matéria, eles me convidaram para ser a Correspondente Internacional da revista no Japão e aceitei o desafio e não parei mais. Fui Colunista Social por 2 anos no Portal Mie/Japão, da Revista Baladas Internacional/ Suiça, na BDCiTV/EUA e na Revista Biografia/ Brasil, realizando entrevistas com várias personalidades do meio artístico. Minhas matérias são para divulgar o trabalho dos artistas, sem apelos sensacionalistas, mesmo porque meu foco é mostrar a imensidão de talentos espalhados pelo mundo sejam famosos ou não. Atualmente faço parte da equipe da Rádio Shiga, onde faço matérias artísticas e sou a idealizadora do programa musical The Best Of Brazilian Music em parceria com o Omote-san. O programa foi suspenso devido problemas interno, mas o tempo em que esteve no ar levava a música brasileira à outros países da Asia. O programa The Best Of Brazilian Music era apresentado em inglês pela DJ Shine Dory, uma filipina apaixonada pela MPB e Bossa Nova. A escolha pelo idioma foi para alcançar japoneses e estrangeiros que vivem no Japão, já que inglês é um idioma universal e os brasileiros já contavam com o acesso as informações dos artistas através das matérias publicadas por mim no site