5.4 C
Kōnan
sexta-feira, 4 de dezembro de 2020

OEA inicia auditoria do resultado da eleição na Bolívia

Uma missão de especialistas da Organização dos Estados Americanos (OEA) começará, nesta quinta-feira (31), uma auditoria do resultado da eleição para presidente da República na Bolívia.

Estatística COVID19 - Coronavírus

Total Global
Última atualização em:
Casos

Mortes

Recuperados

Active

Casos Today

Mortes Today

Critical

Affected Countries

Putin ordena vacinações em massa na Rússia contra o coronavírus chinês

Putin ordena vacinações em massa na Rússia contra o coronavírus chinês O presidente russo, Vladimir Putin, ordenou vacinações em massa contra o novo coronavírus chinês,...

China divulga as primeiras exportações atingidas pelos novos controles

China divulga as primeiras exportações atingidas pelos novos controles A China divulgou os primeiros produtos a serem atingidos por sua nova lei que controla as...

Putin preocupado com a instabilidade dentro da CSTO

Putin preocupado com a instabilidade dentro da CSTO O presidente russo, Vladimir Putin, expressou preocupação com a contínua agitação nas antigas repúblicas soviéticas aliadas que...

Lei norte-americana de exclusão enviada para a Casa Branca

Lei norte-americana de exclusão enviada para a Casa Branca A legislação que poderia retirar ações de empresas chinesas das bolsas americanas foi enviada ao Presidente...

Trump pede uma “auditoria forense completa” das cédulas do correio

Trump pede uma "auditoria forense completa" das cédulas do correio O Presidente Donald Trump pediu, nesta quarta-feira (2), uma auditoria forense completa dos votos por...

OEA inicia auditoria do resultado da eleição na Bolívia

Uma missão de especialistas da Organização dos Estados Americanos (OEA) começará, nesta quinta-feira (31), uma auditoria do resultado da eleição para presidente da República na Bolívia.

A auditoria, realizada por 30 especialistas de diversos países, deve levar, no máximo, 12 dias para ser concluída. A intenção é verificar se houve manipulação de dados e fraude em favor do partido Movimento ao Socialismo (MAS), do atual presidente Evo Morales.

Quarta-feira (30), dez dias após as eleições e nove dias de protestos em todo o país, com dois mortos e cerca de 160 feridos, o governo da Bolívia e a OEA fecharam um acordo para a realização da auditoria da votação realizada no dia 20 de outubro. A oposição, liderada pelo candidato Carlos Mesa, principal opositor de Evo Morales nas eleições, não reconhece a medida, e afirma que os termos foram definidos unilateralmente, sem a presença de representantes da oposição e da sociedade civil.

“A auditoria acordada entre a OEA e o candidato do MAS não consultou o país nem nossas condições, principalmente as de ignorar os resultados dos cálculos feitos pelo TSE (Tribunal Supremo Eleitoral) e a participação necessária de representantes da sociedade civil no processo. Não aceitamos a auditoria nos termos atuais, acordados unilateralmente”, diz o comunicado do partido Comunidade Cristã..

O governo boliviano, em comunicado transmitido pelo ministro da Comunicação, Manuel Canelas, pediu ontem (30) a Carlos Mesa, do partido Comunidade Cidadã (CC), para expor as condições necessárias para que acate o processo de auditoria. “Nós pedimos à Comunidade Cidadã, pedimos ao senhor Carlos Mesa, que nos enviem quais são as condições para acompanhar e apoiar o processo de auditoria”, disse Canelas.

“Estamos abertos na medida em que queremos encontrar soluções, estamos confiantes de que eles nos enviarão suas condições”, acrescentou.

O chanceler boliviano, Diego Pary, disse que a auditoria permitirá sanar qualquer dúvida que possa haver sobre a credibilidade da apuração. “Temos certeza absoluta de que o processo foi desenvolvido com toda a transparência e será a auditoria que finalmente certificará como o processo foi desenvolvido e qual é o resultado deste trabalho”.

Entenda
O sistema de contagem rápida de votos do Tribunal Supremo Eleitoral (TSE) da Bolívia antecipou um segundo turno entre Morales e Mesa na noite das eleições, no dia 20 de outubro. No entanto, após a temporária suspensão das apurações, que suscitou suspeitas e reclamações, o TSE anunciou uma mudança de tendência e finalmente declarou a vitória de Morales no primeiro turno com 47,08% dos votos, contra 36,51% de Mesa.

A lei boliviana atribui a vitória no primeiro turno com mais de 50% dos votos ou com 40% e uma vantagem de 10 pontos percentuais sobre o segundo.

Artigos relacionados

Trump pede uma “auditoria forense completa” das cédulas do correio

Trump pede uma "auditoria forense completa" das cédulas do correio O Presidente Donald Trump pediu, nesta quarta-feira (2), uma auditoria forense completa dos votos por...

Prestador de serviços postais americano entregou 144.000 cédulas que “desapareceram”

Prestador de serviços postais americano entregou 144.000 cédulas que "desapareceram" Entre as novas e surpreendentes denúncias que lançam dúvidas sobre as eleições de 2020 nos...

Bolsonaro e Fernández, da Argentina, têm primeira reunião bilateral

Bolsonaro e Fernández, da Argentina, têm primeira reunião bilateral O presidente Jair Bolsonaro e o presidente da Argentina, Alberto Fernández, tiveram na manhã desta segunda-feira...

ÁSIA

ÚLTIMAS NOTÍCIAS - BRASIL

Anvisa divulga regras para autorização emergencial de vacina

0
Anvisa divulga regras para autorização emergencial de vacina A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou nesta quarta-feira (2), critérios para uma modalidade especial de...
Translate »