5.4 C
Kōnan
sexta-feira, 4 de dezembro de 2020

Brasil: STF retomará julgamento sobre prisão após segunda instância no dia 7/11

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, confirmou que a Corte vai retomar o julgamento sobre a constitucionalidade da execução provisória de condenações criminais, conhecida como prisão após segunda instância, no dia 7 de novembro. 

Estatística COVID19 - Coronavírus

Total Global
Última atualização em:
Casos

Mortes

Recuperados

Active

Casos Today

Mortes Today

Critical

Affected Countries

Putin ordena vacinações em massa na Rússia contra o coronavírus chinês

Putin ordena vacinações em massa na Rússia contra o coronavírus chinês O presidente russo, Vladimir Putin, ordenou vacinações em massa contra o novo coronavírus chinês,...

China divulga as primeiras exportações atingidas pelos novos controles

China divulga as primeiras exportações atingidas pelos novos controles A China divulgou os primeiros produtos a serem atingidos por sua nova lei que controla as...

Putin preocupado com a instabilidade dentro da CSTO

Putin preocupado com a instabilidade dentro da CSTO O presidente russo, Vladimir Putin, expressou preocupação com a contínua agitação nas antigas repúblicas soviéticas aliadas que...

Lei norte-americana de exclusão enviada para a Casa Branca

Lei norte-americana de exclusão enviada para a Casa Branca A legislação que poderia retirar ações de empresas chinesas das bolsas americanas foi enviada ao Presidente...

Trump pede uma “auditoria forense completa” das cédulas do correio

Trump pede uma "auditoria forense completa" das cédulas do correio O Presidente Donald Trump pediu, nesta quarta-feira (2), uma auditoria forense completa dos votos por...

Brasil: STF retomará julgamento sobre prisão após segunda instância no dia 7/11

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, confirmou que a Corte vai retomar o julgamento sobre a constitucionalidade da execução provisória de condenações criminais, conhecida como prisão após segunda instância, no dia 7 de novembro.

Na quinta-feira (24), o julgamento foi suspenso com placar de 4 votos a 3 a favor da medida. Faltam os votos dos ministros Gilmar Mendes, Celso de Mello, Toffoli e da ministra Cármen Lúcia. A análise da questão ocorre há quatro sessões.

No dia 17 de outubro, a Corte começou a julgar definitivamente três ações declaratórias de constitucionalidade (ADCs), relatadas pelo ministro Marco Aurélio e protocoladas pela Ordem dos Advogados, pelo PCdoB e pelo antigo PEN, atual Patriota.

O entendimento atual do Supremo permite a prisão após condenação em segunda instância, mesmo que ainda seja possível recorrer a instâncias superiores. No entanto, a OAB e os partidos sustentam que o entendimento é inconstitucional e uma sentença criminal somente pode ser executada após o fim de todos os recursos possíveis, fato que ocorre no STF e não na segunda instância da Justiça, nos tribunais estaduais e federais. Dessa forma, uma pessoa condenada só vai cumprir a pena após decisão definitiva do STF.

A questão foi discutida recentemente pelo Supremo ao menos quatro vezes. Em 2016, quando houve decisões temporárias nas ações que estão sendo julgadas, por 6 votos a 5, a prisão em segunda instância foi autorizada. De 2009 a 2016, prevaleceu o entendimento contrário, de modo que a sentença só poderia ser executada após o Supremo julgar os últimos recursos.

Segundo o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o julgamento terá impacto na situação de 4,8 mil  presos com base na decisão do STF que autorizou a prisão em segunda instância. Os principais condenados na Operação Lava Jato podem ser beneficiados, entre eles, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso desde 7 de abril do ano passado, na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, após ter sua condenação por corrupção e lavagem de dinheiro confirmada pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), no caso do tríplex do Guarujá (SP), além do ex-ministro José Dirceu e ex-executivos de empreiteiras.

Artigos relacionados

Anvisa divulga regras para autorização emergencial de vacina

Anvisa divulga regras para autorização emergencial de vacina A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou nesta quarta-feira (2), critérios para uma modalidade especial de...

Ministério vai buscar vacina de excelência, diz Pazuello no Congresso

Ministério vai buscar vacina de excelência, diz Pazuello no Congresso O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse nesta quarta-feira (2) que o ministério busca uma vacina...

Câmara aprova MP que destina R$ 1,995 bi para compra de vacina

Câmara aprova MP que destina R$ 1,995 bi para compra de vacina O plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (2) a Medida Provisória 994/20,...

ÁSIA

ÚLTIMAS NOTÍCIAS - BRASIL

Anvisa divulga regras para autorização emergencial de vacina

0
Anvisa divulga regras para autorização emergencial de vacina A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou nesta quarta-feira (2), critérios para uma modalidade especial de...
Translate »