Na noite do último domingo, aconteceu em Manila, nas Filipinas, o 65th Miss Universe que escolheu como Miss Universo 2016 a belíssima francesa Iris Mittenaere de 24 anos e 1,73m de altura, que se destacou por sua elegância na passarela e se tornou a segunda francesa a ganhar o título.

Iris que além de modelo é estudante de odontologia, gosta de praticar esportes radicais, cozinhar pratos típicos franceses e fazer trabalhos voluntários, o que é perfeito para o papel que irá exercer nos próximos 12 meses. Como futura odontóloga, ela espera, com o título de Miss Universo, advogar a importância da saúde bucal ao redor do mundo.

Mas nem só de beleza física vive uma Miss, por trás da história de cada uma delas existem belezas que poucos sabem e que são tão lindas quanto a sua aparência. Para vencer um Concurso de Miss, seja nacional ou universal, além da estética, vários critérios são analisados para que a vencedora do título cumpra a missão por trás dele.

Segundo o site oficial, a Miss Universe Organization capacita as mulheres a desenvolver a confiança que necessitam para alcançar o seu melhor. Para eles, uma mulher confiante tem o poder de fazer mudanças reais, começando na sua comunidade local com o potencial de alcançar uma audiência global.

A organização celebra a diversidade e tem como missão fornecer as ferramentas que ajudam mulheres a desenvolverem o seu melhor, representando não só a beleza da mulher mas a sua responsabilidade em todo o Universo. A ganhadora começa as suas atividades como Miss Universo imediatamente após a sua coroação e fixa sua residência na cidade de Nova York, USA, durante o período de seu reinado.

As concorrentes e titulares que passam pelo sistema são capazes de cultivar seus objetivos pessoais de carreira, defender questões humanitárias e ser uma voz que afete mudanças positivas no mundo. Essas mulheres são motivadas para não apenas falar sobre essa mudança, mas para iniciá-la. Muitas delas, após o seu reinado passaram a carreiras de alto perfil no governo, negócios, finanças, radiodifusão, bem como cinema e televisão, dando continuidade ao seu poder de influência no mundo, por isso os jurados são tão criteriosos no processo de escolha.

Beleza muitas mulheres têm, mas belas ações e compromisso com a humanidade, estas sim são belezas que merecem destaque. Elas não estão ali à toa e possuem muito mais que aparência. E claro que não podemos esquecer que muitas delas têm uma linda história de vida e de superação por trás do título de Miss como é o caso da nossa Miss Brasil 2016, Raissa Santana, que representando o Estado do Paraná e o Brasil, ficou entre as 13 finalistas do maior concurso de beleza do mundo.

Raissa Santana estuda marketing e é modelo. Ela se tornou a segunda negra no Brasil a ganhar o concurso depois de exatos 30 anos. Na hora de justificar porque merecia a coroa, a baiana radicada no Paraná, afirmou que desejava quebrar “o jejum de 30 anos” desde que a última miss negra venceu a competição.

Ela que é dona de uma beleza natural incrível, vem de uma família humilde, passou por muitas dificuldades dividindo a casa onde morava com três famílias; sua avó e tia ajudaram na sua criação porque sua mãe sempre trabalhou como empregada doméstica para ajudar no sustento da família. Antes de ser modelo ela trabalhava como recepcionista de uma academia, se achava “feinha” na adolescência e até sofreu bullying quando criança, mas não guarda mágoas dessa época, pelo contrário, deu a volta por cima e hoje se sente bem com a sua imagem, gosta de se maquiar e cuidar do seu cabelo.

“Saber que represento as meninas negras é uma coisa que me deixa muito feliz e orgulhosa. Quero ser inspiração para as meninas negras e mostrá-las que também podem, que elas conseguem, sim, que o mundo é nosso”, disse a Raissa em entrevista para a EGO. 

Dona de um rosto lindo, a Raissa representou muito bem o Brasil, não só por sua beleza natural mas pela personalidade de mulher guerreira e vitoriosa.

Outro fato interessante e que merece destaque é que, ao contrário do que se popularmente pensa, o concurso não pede estatura mínima, não pede um peso mínimo nem um peso máximo para as suas concorrentes, não promove estereótipos raciais e nem étnicos para a representação de cada país. Mas infelizmente, nesta última edição do Miss Universo a belíssima Miss Canadá 2016, Siera Bearchell, que tem uma linda história, foi vítima de comentários “gordofóbicos”.

Atitudes como esta mostram que muitos ainda precisam entender o real sentido do Miss Universo e principalmente praticar as ações que o juramento do Concurso promove: “Nós, as jovens do universo, acreditamos que as pessoas de todos os lugares buscam a paz, a tolerância e o entendimento mútuo. Nós prometemos difundir esta mensagem de todas as maneiras que pudermos, em todos os lugares que formos.”

Ser Miss Universo é muito mais do que deter um título de beleza, não é ser alta ou baixa, gorda ou magra, negra, branca ou mulata, ser Miss é ser mulher confiante, mulher de beleza e exemplo, mulher de boas práticas, que luta por seus ideais e por causas humanitárias.

Inspire-se, você pode ser a Miss da sua vida!!

Fotos: MissUniverse.com | Globo.com | EGO |  Tee Peon

Um super beijos e até mais…

Artigo anteriorANA e JAL irão cumprir com a proibição de viagens dos EUA
Próximo artigoDepartamento de Defesa dos EUA: Mattis virá ao Japão para ouvir
Taiara Desirée é Fashion Blogger, premiada como Youtuber-Blogger do Ano pela ABI-Internacional no Press Award USA 2018. É Advogada, Pós-graduada em Direito Ambiental e Membro das Comissões de Direito da Moda e de Direito Ambiental da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional PB. Trabalhou como Assessora Jurídica da Promotoria de Justiça do Meio Ambiente da Capital, no MPPB. Morou em Miami e Nova Iorque e, ao retornar para o Brasil, decidiu empreender, trabalhando em seus projetos. Foi na área da moda e estilo que encontrou a sua realização profissional e aplica os princípios da sustentabilidade na sua atuação, disseminando uma moda com propósito e o consumo consciente. ​ Formada em Visagismo pelo Phillip Hallawell, é Colunista e Apresentadora de Moda e Estilo em rádio, sites e jornais no Brasil, Japão, USA, Canadá e Reino Unido. Fundadora do Bloguesia, um blog sobre moda, beleza e estilo de vida que existe há quase 1 década e conta com mais de 4 milhões de visualizações pelo mundo. É empresária, palestrante de imagem, estilo e empoderamento pessoal, Jornalista e Membro da Brazilian International Press Association, sendo oficialmente registrada como imprensa brasileira no exterior. Segue fazendo diversos cursos em múltiplas áreas, assim como nas áreas de moda, imagem e estilo, atuando em projetos neste segmento, entre eles, é idealizadora do Design Pessoal. Quer ficar por dentro de tudo? É só favoritar o Bloguesia e também seguir nas redes sociais!