12.5 C
Kōnan
sábado, 17 de abril de 2021

Flotilha retorna ao Japão com 333 carcaças de baleias “para fins científicos”

Últimas Estatísticas do Coronavírus no Japão

Flotilha japonesa voltou ao porto na quinta-feira com os corpos de 333 baleias minke mortas na primeira caçada nos mares de Antártica em dois anos, desafiando a corte internacional. Imagem: Divulgação/AP

Um tratado internacional proibindo a caça de baleias foi criado em 1986, mas proíbe apenas a pesca comercial. Muitos países, principalmente a Austrália, acusam o Japão de ter assinado o acordo mas explorar a “suposta caça científica” comercialmente.

A Agência Japonesa de Pesca anunciou que os quatro navios voltaram ao porto com a cota de pesca completa após uma expedição que durou meses. O Japão mantém a explicação de “uso dos corpos para pesquisa”, críticos acusam o país de mentir e na verdade pescar comercialmente, com carne de baleia sendo vendida em supermercados.
Em 2014, a Corte Internacional de Justiça apoiou os críticos, se baseando em provas de que a maior parte das carcaças é rejeitada para pesquisa e vai para o mercado. O Japão desrespeitou a decisão em dezembro de 2015, anunciando à Comissão Baleeira Internacional que planeja caçar até 333 baleias minke anualmente pelos próximos 12 anos.

O número de baleias mortas em caça pelos japoneses tem diminuído ao longo dos anos, com a demanda interna do mercado caindo. Segundo a agência AP, a nova cota é um terço do que costumava ser em anos recentes.

Artigos relacionados

ÁSIA

spot_imgspot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS - BRASIL

Brasil recebe 2,3 milhões de kits de intubação vindos da China

0
Brasil recebe 2,3 milhões de kits de intubação vindos da China Chegou ao Brasil na noite desta quinta-feira (15), no Aeroporto Internacional de Cumbica, em...
Translate »