0.8 C
Kōnan
terça-feira, 18 de janeiro de 2022

Ministro da Economia japonês, Akira Amari, renuncia em meio a denúncias de corrupção

Últimas Estatísticas do Coronavírus no Japão

Ministro da Economia japonês, Akira Amari, renuncia em meio a denúncias de corrupção. Amari fez, inesperadamente, o anúncio de sua renúncia em uma conferência de imprensa, em Tóquio, nesta quinta-feira.

Ele voltou a negar que houvesse recebido, pessoalmente, subornos de uma empresa de construção civil, como havia sido alegado por uma revista japonesa.

O caso está sendo visto como um golpe significativo para o primeiro-ministro Shinzo Abe.

Amari, que foi ministro de Estado para a política econômica e fiscal desde o final de 2012, tem sido amplamente descrito como um dos membros mais confiáveis de Abe no parlamento.

Como o principal negociador do Japão para o Acordo de Parceria Trans-Pacífico (TPP), Amari era esperado na Nova Zelândia, na próxima semana, para assinar o acordo.

Ele também foi considerado o arquiteto da Abenomics – plano de Abe para tirar a terceira maior economia do mundo da deflação.

“Este é, possivelmente, o maior escândalo que a administração Abe enfrentou”, disse Mariko Oi, correspondente da BBC.

“A renúncia irá, provavelmente, aumentar ainda mais as perguntas sobre as políticas econômicas de Abe – ou Abenomics”, acrescentou a correspondente.

“Pode, também, aumentar ainda mais a oposição, dentro do Japão, ao TPP.”

Amari será substituído por Nobuteru Ishihara, ex-ministro do Meio Ambiente do país.

“Eu não sou excepção”

A revista local relatou, na semana passada, que Amari e seus assessores receberam dinheiro e presentes no valor de cerca de 12 milhões de ienes ($ 101.000; £ 70,500) de uma empresa de construção, em troca de alguns favores ligados à propriedade da terra.

Amari, disse ele recebeu o dinheiro e que seria declarado como doação política, no entanto, ele disse que alguns de sua equipe usaram os valores indevidamente.

A economia do Japão, que tem sofrido com a deflação por quase duas décadas, evitou uma recessão técnica nos três meses até setembro do ano passado.

“O Japão está finalmente emergindo da deflação”, disse Amari em uma conferência de imprensa, conforme relatado pela Reuters.

“Precisamos aprovar uma legislação, através do parlamento, para vencer a deflação e criar uma economia forte, logo que possível.

“Qualquer coisa que dificulte esta meta deve ser eliminada, e eu não sou exceção”, informou à Reuters.

“Eu, portanto, gostaria de renunciar ao cargo de ministro para assumir a responsabilidade [pelo falha do assistente]”, disse ele, segundo a Reuters.

Amari é o quarto membro do gabinete de Abe a renunciar em meio a alegações de suborno, entre outras questões.

Abe pediu desculpas pelo mais recente pedido de demissão.

Fonte: bbc http://www.bbc.com/news/world-asia-35427563

Sourcebbc

Artigos relacionados

ÁSIA

spot_imgspot_img
Translate »