Primeiro-ministro Shinzo Abe: nova fase nas relações com a China

O líder do Japão disse que a relação entre seu país e a China está entrando em uma nova fase, passando da competição à cooperação. O primeiro-ministro Shinzo Abe encerrou as conversações com o primeiro-ministro chinês, Li Keqiang. Os dois concordaram em uma ampla gama de áreas, incluindo a economia e a Coreia do Norte.

Image © (Primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe (E) e seu homônimo chinês, Li Xeqiang, no encontro em Pequim / Reprodução / via SCMP) Oct/2018

Primeiro-ministro Shinzo Abe: nova fase nas relações com a China.

O líder do Japão disse que a relação entre seu país e a China está entrando em uma nova fase, passando da competição à cooperação. O primeiro-ministro Shinzo Abe encerrou as conversações com o primeiro-ministro chinês, Li Keqiang. Os dois concordaram em uma ampla gama de áreas, incluindo a economia e a Coreia do Norte.

Abe é o primeiro líder japonês a fazer uma visita oficial a Pequim em sete anos, em meio ao descongelamento das relações entre os dois países.

Em uma coletiva de imprensa Abe disse que “o Japão e a China são parceiros fortes e não serão uma ameaça para o outro. O premiê Li e eu reafirmamos este princípio claro nas conversas que tivemos há pouco”.

O primeiro-ministro chinês Li disse que: “precisamos, continuamente, avançar as relações sino-japonesas e garantir que evitemos novos tropeços”.

Há uma dinâmica crescente na melhoria dos laços, pois esta semana marca o 40º aniversário do tratado de paz e amizade entre as duas nações.

Antes disso, as relações estavam estremecidas pela história e disputas territoriais.

As tensões aumentaram quando o governo japonês comprou algumas das Ilhas Senkaku, no Mar da China Oriental, de seu dono japonês em 2012. O Japão controla as ilhas. China e Taiwan também as reivindicam.

Abe disse que os dois lados se comprometeram em trabalhar para garantir que as águas continuem seguras.

“Concordamos em cooperar na resposta aos incidentes marítimos no Mar da China Oriental e trabalhar para expandir um mecanismo de comunicação, estabelecendo rapidamente uma linha direta entre as autoridades de defesa, para que possamos fazer do Mar da China Oriental um mar de paz, cooperação e amizade”, disse Abe.

O primeiro ministro chinês também concordou com a importância do livre comércio.

Li disse que: “A situação em todo o mundo é instável, com incertezas crescentes e uma tendência crescente de antiglobalização. Nós dois concordamos que, como países que têm grande influência na região e no mundo, precisamos proteger, ativamente, o livre comércio”.

O comentário vem em meio a uma crescente guerra comercial entre a China e os EUA, e a postura cada vez mais protecionista do presidente Donald Trump.

Os líderes japoneses e chineses dizem que vão impulsionar a cooperação em projetos de infra-estrutura nos países em desenvolvimento.

Outra questão importante que discutiram foi a Coreia do Norte.

Abe disse que: “O Japão e a China têm uma grande responsabilidade em garantir a paz e a estabilidade nesta região. Concordamos em cumprir essa responsabilidade cooperando uns com os outros para alcançar a desnuclearização da Coreia do Norte, que é o objetivo comum de ambas as nações”.

A outra prioridade de Abe é resolver a questão do seqüestro de cidadão japoneses pela Coreia do Norte nos anos 70 e 80.

A China, porém, é um tradicional e histórico aliado da Coreia do Norte

E Li disse que Pequim quer ver o relacionamento de Tóquio e Pyongyang melhorar, acrescentando que “ultimamente, o ímpeto para o diálogo na Península Coreana continua. Saudamos esta tendência por todas as partes. Nós concordamos em desenvolver comunicação e cooperação sobre a questão nuclear da Coreia do Norte. A China apóia os esforços do Japão para melhorar seu relacionamento com a Coreia do Norte através do diálogo para resolver todos os problemas pendentes.”