ONU pede ao Japão que não permita mulheres e criança em Fukushima

Image © (Central nuclear de Fukushima / Reprodução / via AP Photo/ Shizuo Kambayashi) Material radioativo é encontrado a 100 km do local do acidente nuclear de Fukushima - Oct/2017

Um especialista em direitos humanos da ONU apelou ao Governo japonês que pare de fazer regressar crianças e mulheres em idade reprodutiva para as áreas próximas da central nuclear e Fukushima, onde os níveis de radiação continuam elevados.

Baskut Tuncak, o investigador independente sobre substâncias perigosas e resíduos, afirmou que os níveis de radiação continuam acima do que é considerado seguro, e que a decisão das autoridades japonesas em permitir a concentração de crianças e mulheres perto da central nuclear é profundamente preocupante e pode ter um impacto potencialmente grave na saúde das crianças.

O Japão está a começando a revitalizar as zonas adjacentes à central nuclear, porque segundo os reguladores japoneses os níveis de radioatividade já se encontram adequados.

Em 11 de março de 2011, um sismo de magnitude 9,1 na escala de Richter gerou um `tsunami` (agitação sísmica no mar que provoca uma série de ondas com altura elevada).

O abalo, que atingiu as cidades de Sendai e Fukushima, na região de Tohoku, no nordeste do Japão, causou mais de 18.500 mortos e centenas de milhares de desalojados.

RTP