O projeto “Jazz do Mundo” recebe a artista brasileira GUAI

Pela primeira vez no Brasil apresentando o show do seu disco de estréia DAMA DE PAUS, a cantora Karol Guaitolini que agora atende por GUAI. O show contará com uma participação surpresa, e outra especial de André Ramiro, rapper e ator que fez Tropa de Elite. Finalista de vários prêmios de música, inclusive no exterior, seu trabalho recebeu críticas de notórios portais do Jazz mundial e de artistas consagrados, como Roberto Menescal, Ivan Lins, Carlos Lyra dentre outros.

Um show com uma super banda, muito suingue e um repertório luxuoso de autorais e releituras do Jazz do Brasil e do mundo. A nova geração do Jazz Brasileiro encontra em GUAI uma representante a altura. Em 2017 se lançou internacionalmente em Lisboa – Portugal, onde vive atualmente.
O show acontecerá na quinta, dia 17.01, onde todos os caminhos levam a Casa do Mundo – Ilha da Gigóia – Rio de Janeiro.

GUAI é uma brasileira que tem o Brasil e o Jazz na sua voz e na alma. Sua primeira experiência nos palcos aconteceu aos 4 anos de idade. Filha de pai pianista e mãe cantora, GUAI teve o DNA temperado para cumprir uma missão: cantar.

Em 2009 criou, produziu e dirigiu o ousado “Eu, Ella e Elis: as divas do jazz”, espetáculo no qual testou e teve reconhecida sua extraordinária qualidade de intérprete.

Após o sucesso dos shows interpretando suas divas, Ella Fitzgerald e Elis Regina, GUAI fez, em 2011 – em parceria com o selo QLouva Music – uma audaciosa releitura de Último Desejo, clássico de Noel Rosa.

Daí originou-se o primeiro videoclipe da artista, finalista do maior prêmio de música do Brasil: o 22º Prêmio de Música Brasileira (antigo Prêmio Sharp/TIM). Também foi finalista do prêmio em 2012, interpretando Coisa Feita, de João Bosco. Em 2013, transfere-se para o Rio de Janeiro, onde conhece Nema Antunes (fotos abaixo), com quem realiza o projeto “Senhorita” no qual é acompanhada por exímios instrumentistas: João Castilho, Marco Brito e Erivelton Silva. A parceria resulta, em 2015, no CD “Dama de Paus”, obra contemporânea com nítidas influência de jazz, ritmos afro-brasileiros, groove e samba.

Em 2017, GUAI foi indicada como Melhor Vocal Feminino pelo Prêmio Caymmi de Música. No mesmo ano, fez o lançamento internacional de sua carreira com um concerto em Lisboa, espetáculo que mereceu elogios da mídia brasileira e de Portugal, onde promoveu uma temporada de apresentações, inclusive em canais de televisão.

Artisticamente inquieta e em permanente estado de realização, GUAI adentrou 2018 inspiradíssima: depois de criteriosa escolha de repertório e de, mais uma vez, valer-se da exuberância dos melhores músicos brasileiros, está temperando mais uma de suas formidáveis artes para alegria do público e da boa música brasileira. O que vem por aí tem possibilidades múltiplas de surpreender, mas só em parte: afinal, Dama de Paus já demonstrou que quando o assunto é interpretar, GUAI só tem do melhor a oferecer.

Fonte: https://www.facebook.com/GUAImusik/
Site: www.guai.com.br
Youtube: https://www.youtube.com/user/kguaitolini

Da Redação by Cleo Oshiro

Artigo anteriorAdriana Sanchez: Cantora e multi-instrumentista lança Lyric Vídeo da canção “Quase Nada”
Próximo artigoBrasil: Moro determina que PF, PRF e Depen auxiliem na segurança do Ceará
Cleo Oshiro
Sou a Cleo Oshiro, uma mineira que no ano de 2002 optou por viver no Japão com a família. Em 2010 a Revista GVK Internacional no Brasil, especializada em karaokê, me descobriu no Orkut e através da minha paixão pela música e karaokê, decidiram fazer uma matéria sobre minha vida aqui no Japão, afinal foi aqui na cidade de Kobe que ele surgiu e se espalhou pelo mundo. Com a repercussão da matéria, eles me convidaram para ser a Correspondente Internacional da revista no Japão e aceitei o desafio e não parei mais. Fui Colunista Social por 2 anos no Portal Mie/Japão, da Revista Baladas Internacional/ Suiça, na BDCiTV/EUA e na Revista Biografia/ Brasil, realizando entrevistas com várias personalidades do meio artístico. Minhas matérias são para divulgar o trabalho dos artistas, sem apelos sensacionalistas, mesmo porque meu foco é mostrar a imensidão de talentos espalhados pelo mundo sejam famosos ou não. Atualmente faço parte da equipe da Rádio Shiga, onde faço matérias artísticas e sou a idealizadora do programa musical The Best Of Brazilian Music em parceria com o Omote-san. O programa foi suspenso devido problemas interno, mas o tempo em que esteve no ar levava a música brasileira à outros países da Asia. O programa The Best Of Brazilian Music era apresentado em inglês pela DJ Shine Dory, uma filipina apaixonada pela MPB e Bossa Nova. A escolha pelo idioma foi para alcançar japoneses e estrangeiros que vivem no Japão, já que inglês é um idioma universal e os brasileiros já contavam com o acesso as informações dos artistas através das matérias publicadas por mim no site