Líderes de protestos franceses se unem

Manifestantes protestando contra as políticas do presidente francês, Emmanuel Macron, invadiram um prédio do governo, forçando a fuga de um oficial superior pela porta dos fundos.

Image © (Protestos dos "coletes amarelos" em Paris, França / Reprodução / via The Local France) Jan/2019

Líderes de protestos franceses se unem.

Manifestantes protestando contra as políticas do presidente francês, Emmanuel Macron, invadiram um prédio do governo, forçando a fuga de um oficial superior pela porta dos fundos.

No sábado, as primeiras demonstrações dos “coletes amarelos” deste ano foram realizadas em todo o país. O ministério do Interior informa que cerca de 50.000 pessoas participaram.

Os manifestantes entraram em confronto com a polícia no centro de Paris.

Alguns manifestantes atacaram um complexo do governo, forçando um porta-voz do governo a fugir.

Manifestantes antigovernistas realizaram comícios todos os finais de semana, desde novembro, quando os cidadãos saíram às ruas para expressar seu descontentamento em relação ao aumento, planejado, do imposto sobre o combustível.

Em uma tentativa de acalmar os manifestantes, Macron anunciou, no mês passado, que cancelaria o aumento do imposto sobre o combustível e aumentaria o salário mínimo.

Mas essas medidas não conseguiram satisfazer os manifestantes do colete amarelo.

Líderes dos movimentos de protesto de todo o país se encontraram, pela primeira vez, em Marselha neste sábado (5).

Após a reunião, um representante dos manifestantes disse em uma coletiva de imprensa que o objetivo é consolidar o poder dos manifestantes para alcançar algo maior no futuro.

Ele disse que vão liderar os movimentos em uma força política unificada.