Elisa no Japão, a rainha das lives

Influencer digital, empresária, vlogger, ela se considera uma atriz e comediante no cotidiano e escritora (esta escrevendo um livro). Essa é a brasileira que é um fenômeno no Japão e a rainha das lives, algumas atingindo (90.352 visualizações), Elisangela Maria Rosa Mendes, popularmente conhecida nas redes sociais como Elisa no Japão. Elisa tem conquistado inúmeros seguidores, transmitindo de modo cômico a realidade de algumas das mulheres em seu dia a dia. Entre os vídeos viralizados e até mesmo polêmicos, ela transmite também exemplos de superação de uma maneira espontânea e experiente. Do jeito que as coisas caminham, Elisa está bem perto de chegar a 1 milhão de seguidores.

A matéria é uma parte do livro que a Elisa está escrevendo, sobre a sua trajetória ao longo da vida. Vem coisa por ai…

Mesmo estando no Japão, a vlogueira possui alcance internacional em todos os continentes com seu perfil carismático e encorajador. Nascida em Guarulhos- SP, em 1978, teve uma infância e adolescência conturbadas e, ao decorrer de seu crescimento, aprendeu a lidar com situações inesperadas para uma jovem. Hoje mãe de 5 filhos e um casamento estável, Elisa conta sua história de vida e as lições que nela aprendeu. Outro detalhe. Elisa está escrevendo um livro, e tudo o que está publicado aqui faz parte desse projeto da vlogeira.

Elisa no Japão nasceu no 15 de novembro de 2015, no intuito de levar diversão e entretimento pra famílias, usando sempre uma linguagem simples, relatando de um modo cômico o cotidiano da mulher dona de casa , e com isso tem alcançado um maior número de pessoas a cada dia. Sempre usando o bordão:Fala ai povo lindo e cheiroso, amores e amoras.

Em seu vídeos ela relata como é ser esposa, mãe e mulher de um modo engraçado, e com toda essa simpatia, tem conquistado cada vez mais uma legião de fãs e seguidores. Só na sua página do Facebook, Elisa no Japão possui 602.748 likes e 741.109 seguidores, no Instagram 74 mil seguidores e 89.937 inscritos no Youtube, com vídeos que alcançaram 49.705 e até 78.881 visualizações.

Para uma simples dona de casa e mãe de família (sendo para muitos uma novela sem fim), Elisa não tem aquela preocupação em seguir roteiro ou se produzir para fazer suas lives, chegando a gravar de pijama ou até mesmo usando samba-canção do maridão. E assim ela vem produzindo conteúdo de maneira simples e extrovertida, provando que realmente Elisa no Japão é um dos grandes fenômenos da internet.

Elisa, 5 filhos? Corajosa heim? Todas as gravidez foram planejadas?

Bem, eu já era mãe de três lindos meninos. Anderson, Andrey e o Carlos (mais conhecido como Buga) e meu marido me fez uma proposta indecente; Vamos ter mais um filho? A princípio achei uma proposta bem indecente mesmo e eu não queria, até porque já tinha três e nenhuma das minhas gravidez, a não ser do Anderson meu primeiro filho que foi por acaso, as outras foram todas planejadas, todas nós desejamos.

Pensei: Ai mas será? Não quero mais filho não, chega, tô fora, já tenho três. Aquela coisa né, “cuido sozinha”, o de praxe da mulher reclamar. E ele que muito insistiu. Ah vamos? Será o último.

Foi a tática dele para me convencer. Já pensou se vem uma Menina? Então logo me animei, já tinha três meninos. Uau, verdade, se tiver uma Menina será minha boneca. Eu nunca tive uma boneca na minha infância, boneca nunca existiu em minha vida. Então quando ele disse: – Já pensou se vem uma Menina.

Eu logo imaginei uma boneca de verdade, eu pintando, arrumando o cabelo, etc…. Foi aí que me animei com a ideia e cai na lábia do marido. Beleza vamos ter outro filho. E assim aconteceu, engravidei da Ester. Não foi difícil, logo de primeira e “Pá”, engravidei. Porém tinha muitas dúvidas, até então eu não sabia se seria Menina ou Menino.

Quando descobri que era uma Menina, minha tão desejada boneca, entrei em confusão tremenda com minha mente. E agora? O que será da minha vida? Como irei cuidar de uma Menina? Eu não sei limpar Menina, só tenho Meninos. E agora como vai ser? E foi aí que comecei a fazer parte de “Grupos de Mamães” na internet.

Até então eu nunca fui ligada em “Redes Sociais”, sempre trabalhei fora, cuidei da casa, uma mulher prendada, tipo Amélia mesmo. Entrei em pânico, foi aí que surgiram as “Redes Sociais” em minha vida. Comecei a participar de Fóruns, Grupos, Debates de Mães que trocavam experiências em como ser Mãe de uma Menina.

E aqui no Japão tem um grupo (não falarei nomes) de Mamães e dentro desse Grupo eu tirava minhas dúvidas em forma de texto. – Olha, estou de tantos meses e minha filha assim virada, será que é normal? Ester desde a barriga já era espoleta, a cada Pré- natal e ultrassom, ela estava em posições diferentes. Inclusive na hora do parto ela estava com a cabeça no meu estômago. Depois de 3 garotos e uma garotinha, Elisa teve a Noemi que está com 10 meses.

Elisa está focada no seu novo projeto Mãe aos 40, mas está fazendo segredo, e diz que por enquanto não pode falar mais sobre o assunto, portanto vamos aguardar. Quer saber mais sobre a Elisa no Japão? Acompanhe o seu trabalho através das suas redes sociais abaixo. Agora tudo…tudinho mesmo, só quando ela lançar a sua biografia.

Facebook: https://www.facebook.com/elisanojapao/
Instagram: https://www.instagram.com/elisa_mendes_japao/
Twitter: https://mobile.twitter.com/elisangela_ro
Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCzDqWCZhvmxjT4iUtULOPkQ/videos

Da Redação by Cleo Oshiro

Artigo anteriorBrasil do absurdo: homem preso por estupro é solto e mata a filha e vítima de 13 anos
Próximo artigoBrasil: Toffoli volta a decidir contra autorização para entrevista de Lula
Cleo Oshiro
Sou a Cleo Oshiro, uma mineira que no ano de 2002 optou por viver no Japão com a família. Em 2010 a Revista GVK Internacional no Brasil, especializada em karaokê, me descobriu no Orkut e através da minha paixão pela música e karaokê, decidiram fazer uma matéria sobre minha vida aqui no Japão, afinal foi aqui na cidade de Kobe que ele surgiu e se espalhou pelo mundo. Com a repercussão da matéria, eles me convidaram para ser a Correspondente Internacional da revista no Japão e aceitei o desafio e não parei mais. Fui Colunista Social por 2 anos no Portal Mie/Japão, da Revista Baladas Internacional/ Suiça, na BDCiTV/EUA e na Revista Biografia/ Brasil, realizando entrevistas com várias personalidades do meio artístico. Minhas matérias são para divulgar o trabalho dos artistas, sem apelos sensacionalistas, mesmo porque meu foco é mostrar a imensidão de talentos espalhados pelo mundo sejam famosos ou não. Atualmente faço parte da equipe da Rádio Shiga, onde faço matérias artísticas e sou a idealizadora do programa musical The Best Of Brazilian Music em parceria com o Omote-san. O programa foi suspenso devido problemas interno, mas o tempo em que esteve no ar levava a música brasileira à outros países da Asia. O programa The Best Of Brazilian Music era apresentado em inglês pela DJ Shine Dory, uma filipina apaixonada pela MPB e Bossa Nova. A escolha pelo idioma foi para alcançar japoneses e estrangeiros que vivem no Japão, já que inglês é um idioma universal e os brasileiros já contavam com o acesso as informações dos artistas através das matérias publicadas por mim no site