Destróier norte-americano responde às “exigências marítimas” de Pequim no mar do Sul da China

O navio de guerra da Marinha dos EUA navegou nas proximidades das ilhas Paracel, que são disputadas no mar do Sul da China, comunicou a mídia estadunidense.

Image © (Destróier norte-americano USS McCampbell / Reprodução / via Agência Sputnik) Jan/2019

Destróier norte-americano responde às “exigências marítimas” de Pequim no mar do Sul da China.

O navio de guerra da Marinha dos EUA navegou nas proximidades das ilhas Paracel, que são disputadas no mar do Sul da China, comunicou a mídia estadunidense.

Segundo informou o porta-voz da Frota do Pacífico dos EUA, Rachel McMarr, citado pelo Wall Street Journal, a operação norte-americana não é contra qualquer país nem ao menos tem um pretexto político.

De acordo com McMarr, o destróier de mísseis McCampbell passou a 12 milhas náuticas (cerca de 22 quilômetros) das ilhas disputadas em “operação para garantir a liberdade de navegação” e em resposta às “exigências marítimas” excessivas de Pequim.

Anteriormente, a China apelou para que os Estados Unidos parem de enviar navios e aviões a ilhas disputadas, que são consideradas por Pequim como parte de seu território.

As ilhas Spratly e as ilhas Paracel estão entre os territórios mais disputados. Pequim, Taiwan, Vietnã, Malásia e Filipinas reivindicaram partes das Spratly, enquanto Pequim, Taiwan e Vietnã disputam a soberania sobre as Paracel. A China exerce controle de fato sobre as Paracel desde 1974.

Os EUA há muito que se mostram alarmados com a construção de postos avançados e instalações militares chinesas em ilhas artificiais no mar do Sul da China, mas as ações costumam se restringir a denúncias internacionais e advertências verbais. Entretanto, os navios da Marinha dos EUA realizam operações de “liberdade de navegação” nessas áreas, e os bombardeiros da Força Aérea dos EUA por vezes realizam voos sobre o mar do Sul da China.