China admite pesquisa perto de Okinotori

A China informa que um de seus navios de pesquisa conduziu recentemente atividades dentro da Zona Econômica Exclusiva do Japão.

Image © (Navio patrulha chinÇes / Reprodução / via SMCP) Jan/2019

China admite pesquisa perto de Okinotori.

A China informa que um de seus navios de pesquisa conduziu recentemente atividades dentro da Zona Econômica Exclusiva do Japão.

Tóquio apresentou um protesto, dizendo que a embarcação pesquisou as águas perto das ilhas Okinotori sem sua permissão. O Japão as reivindica como suas ilhas mais meridionais.

Em uma entrevista coletiva nesta quarta-feira (2), o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Lu Kang, procurou justificar a pesquisa em torno das Ilhas Okinotori em resposta a uma pergunta de um repórter japonês.

Lu disse que, de acordo com a Convenção das Nações Unidas sobre o Direito do Mar, “o recife Okinotori não atende aos requisitos básicos para ser reconhecido como ilha”.

Ele acrescentou que “o lado japonês chama-o, unilateralmente, de ilha e reivindica a chamada ZEE e plataforma continental, mas o lado chinês nunca reconheceu isso”.

A Convenção da ONU sobre o Direito do Mar exige que as nações signatárias obtenham uma permissão antes de realizar atividades de pesquisa marinha nas ZEEs de outros países.

A embaixada do Japão em Pequim disse ter apresentado um protesto com a China depois que soube, em meados de dezembro, que as atividades de pesquisa do navio chinês perto das ilhas não tinham a permissão do país.