Brasil: PT quer proteção e salvaguarda jurídica para MST e MTST para a prática de vandalismo

A extrema-esquerda brasileira está preocupada com o futuro do MST e MTST (organizações não oficiais, pois não possuem registro) durante o governo Bolsonaro. Os grupos vêm sendo utilizados como massa de manobra ao longo dos anos.

Image © (MST e CUT praticando vandalismo em ato de protesto / Reprodução / via Renova Midia) Oct/2018

Brasil: PT quer proteção e salvaguarda jurídica para MST e MTST para a prática de vandalismo.

A extrema-esquerda brasileira está preocupada com o futuro do MST e MTST (organizações não oficiais, pois não possuem registro) durante o governo Bolsonaro. Os grupos vêm sendo utilizados como massa de manobra ao longo dos anos.

O Partido dos Trabalhadores (PT) está discutindo a atuação do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) durante o governo do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL).

Nesta segunda-feira (29), durante entrevistas à emissoras da grande mídia, Bolsonaro reforçou sua ideia de tipificar invasão de propriedade privada como ato de terrorismo. O líder do MTST, Guilherme Boulos reagiu nas redes sociais prometendo “resistência”, conforme noticiou a Renova Mídia.

Segundo informações do Estadão, o Partido dos Trabalhadores – PT, cujo lider o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva, que está cumprindo pena por corrupção e lavagem de dinheiro, sugere “proteção física e retaguarda jurídica” para estes grupos de extrema-esquerda.

Até o momento, representantes do PT não esclareceram em detalhes como se daria este apoio.