Bazar Pamplona: a volta da banda revelação da cena indie de São Paulo

Poucas bandas trazem uma história como a paulistana Bazar Pamplona. Ou como eles mesmos cantam, “tem tanta história pra contar”, no início de “Fora de Lugar”, primeira faixa do novo disco Banda Vende Tudo, disponível nas principais plataformas digitais. Revelação da cena indie de São Paulo no início da década de 2010, o grupo formado por Estêvão Bertoni (letras, vocal e guitarra), João Victor dos Santos (guitarra), Rodrigo Caldas (bateria), Rafael Capanema (baixo e teclado) e Pinguim Miranda (teclado e baixo) entrou num hiato durante os últimos seis anos.

O que poderia ter soado como um possível fim mudou de tom quando, em 2017, a banda recebeu um pedido da escritora e cineasta alemã Helene Hegemann para usar uma das canções do Bazar na trilha sonora do filme Axolotl Overkill, premiado no Festival Sundance (EUA/2017). Esse acontecimento fez com que os amigos voltassem a se encontrar para ensaios e composições. Naturalmente, veio a vontade de fazer um disco, e com ela uma campanha de financiamento coletivo para a produção de Banda Vende Tudo.

“A gente pensou em ‘Banda Vende Tudo’ por causa da ideia de ‘Família Vende Tudo’, aqueles bazares em que as famílias colocam tudo o que têm à venda, se desfazem de todos os bens, deixam tudo pra trás porque estão de mudança para recomeçar a vida em outro lugar”, explica Bertoni sobre o nome do trabalho. “Como a gente não lança disco desde 2012, a ideia é de recomeço da banda mesmo”.

Na temática das letras – compostas por Bertoni, exceto “Saudade”, que também leva João Caldas Júnior e Rodrigo Caldas como co-autores -, o grupo trata de situações contemporâneas como divergências musicais e amorosas, as delícias de um bom cafuné, a previsão do fim do mundo e a política brasileira metaforizada nas festas populares, como é o caso de “Dias Gordos”, single já lançado pela banda.

Na sonoridade, uma variedade de referências como MPB, folk, indie rock e texturas modernas, divertidamente combinadas ao melhor estilo do Bazar Pamplona. “Ouvimos coisas em comum, como Caetano, Gil, Os Mutantes. De fora, acho que é Wilco e Radiohead, mas a gente sempre ouviu muito Beatles também”, completa o vocalista.

Banda Vende Tudo foi produzido por João Victor dos Santos e Bazar Pamplona. O disco foi gravado por Fábio Massa no estúdio Phonocortex (São Paulo/SP) e mixado por Yuri Kalil (Cidadão Instigado), no estúdio Totem, em Fortaleza/CE. Felipe Tichauer, do Red Traxx Music, é quem assina a master.

Assessoria de Imprensa :: Flora Miguel: [email protected]

(11)  95323-2999 Izabela Costa
[email protected]

Facebook: https://www.facebook.com/bazarpamplona/
Youtube: https://www.youtube.com/channel/UC7YF4wCLSNlWeyew3cP5t2Q

Da Redação by Cleo Oshiro

Artigo anteriorNovo avião do governo japonês faz voo de teste para Washington
Próximo artigoBrasil: Bolsonaro chega a Brasília depois de ter alta hospitalar
Cleo Oshiro
Sou a Cleo Oshiro, uma mineira que no ano de 2002 optou por viver no Japão com a família. Em 2010 a Revista GVK Internacional no Brasil, especializada em karaokê, me descobriu no Orkut e através da minha paixão pela música e karaokê, decidiram fazer uma matéria sobre minha vida aqui no Japão, afinal foi aqui na cidade de Kobe que ele surgiu e se espalhou pelo mundo. Com a repercussão da matéria, eles me convidaram para ser a Correspondente Internacional da revista no Japão e aceitei o desafio e não parei mais. Fui Colunista Social por 2 anos no Portal Mie/Japão, da Revista Baladas Internacional/ Suiça, na BDCiTV/EUA e na Revista Biografia/ Brasil, realizando entrevistas com várias personalidades do meio artístico. Minhas matérias são para divulgar o trabalho dos artistas, sem apelos sensacionalistas, mesmo porque meu foco é mostrar a imensidão de talentos espalhados pelo mundo sejam famosos ou não. Atualmente faço parte da equipe da Rádio Shiga, onde faço matérias artísticas e sou a idealizadora do programa musical The Best Of Brazilian Music em parceria com o Omote-san. O programa foi suspenso devido problemas interno, mas o tempo em que esteve no ar levava a música brasileira à outros países da Asia. O programa The Best Of Brazilian Music era apresentado em inglês pela DJ Shine Dory, uma filipina apaixonada pela MPB e Bossa Nova. A escolha pelo idioma foi para alcançar japoneses e estrangeiros que vivem no Japão, já que inglês é um idioma universal e os brasileiros já contavam com o acesso as informações dos artistas através das matérias publicadas por mim no site