Abe: residência permanente não será concedida imediatamente, na nova Lei de Imigração

O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, disse que o status de residente permanente não será imediatamente concedido aos estrangeiros, mesmo que eles possam permanecer e trabalhar no país sob a lei revisada.

Image © (Imagem referencial / via Internet) Nov/2018

Abe: residência permanente não será concedida imediatamente, na nova Lei de Imigração.

O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, disse que o status de residente permanente não será imediatamente concedido aos estrangeiros, mesmo que eles possam permanecer e trabalhar no país sob a lei revisada.

Abe falou diante de um comitê da Câmara Alta nesta segunda-feira (5), dias depois que o governo apresentou um projeto de lei para revisar a lei de imigração, para permitir que mais trabalhadores do exterior entrassem no Japão para lidar com sua escassez crônica de mão-de-obra.

Uma parlamentar do principal partido de oposição, Partido Democrático Constitucional,  perguntou a Abe se as mudanças propostas abririam as portas para a residência permanente, após 10 anos de vida e trabalho no Japão. Ela também perguntou se as mudanças criariam uma política de imigração.

Abe respondeu que o status de residente permanente não será dado automaticamente, mesmo se os estrangeirosr continuarem no Japão.

Abe disse que o Japão estabeleceu duras condições para se obter o visto de residência permanente, como bom comportamento, ter ativos suficientes ou habilidades para continuar a viver no Japão e permanecer no país por uma década ou mais.

Ele disse que as pessoas não poderão ser residentes permanentes simplesmente ganhando os novos tipos de status de residência a serem criados pela nova lei. Ele disse que não é uma política de imigração.

O ministro da Justiça, Takashi Yamashita, disse que seu ministério tentará criar um sistema que não afete negativamente o emprego dos moradores locais.

Ele disse que o ministério monitorará de perto as mudanças no mercado de trabalho e as previsões para o momento em que o Japão deverá aceitar mais estrangeiros com base nas revisões legais propostas.

Yamashita também disse que o Ministério da Justiça anunciará em breve quantos estrangeiros poderão entrar no Japão sob a nova lei.