27.2 C
Kōnan
sábado, 26 de setembro de 2020

24 cidadão de Hong Kong indiciado por participar da vigilia de Tiananmen

Duas dúzias de pessoas em Hong Kong foram acusadas de participar de uma reunião não autorizada após uma vigília em 4 de junho que marcou a repressão mortal na Praça Tiananmen, em Pequim, em 1989.

Estatística COVID19 - Coronavírus

Total Global
Última atualização em:
Casos

Mortes

Recuperados

Active

Casos Today

Mortes Today

Critical

Affected Countries

Trump deverá escolhar Amy Barrett para a Suprema Corte

Trump deverá escolhar Amy Barrett para a Suprema Corte A mídia americana está noticiando que o Presidente Donald Trump está decidido a nomear a juíza...

Suga promete apoio para um acesso justo às vacinas

Suga promete apoio para um acesso justo às vacinas O primeiro-ministro japonês, Suga Yoshihide, prometeu total apoio ao esforço para garantir o acesso justo aos...

Polícia em Paris prende dois após esfaqueamento

Polícia em Paris prende dois após esfaqueamento A polícia francesa abriu uma investigação antiterrorista depois que um homem e uma mulher foram esfaqueados em uma...

Japão reduzirá cota de importação de manteiga

Japão reduzirá cota de importação de manteiga O Ministério da Agricultura do Japão informa que está reduzindo a cota de importação de manteiga do país...

Ministros do G7 apoiam a extensão do programa de alívio da dívida

Ministros do G7 apoiam a extensão do programa de alívio da dívida Os ministros da Fazenda do Grupo das Sete Nações apoiaram a extensão da...

24 cidadão de Hong Kong indiciado por participar da vigilia de Tiananmen

Duas dúzias de pessoas em Hong Kong foram acusadas de participar de uma reunião não autorizada após uma vigília em 4 de junho que marcou a repressão mortal na Praça Tiananmen, em Pequim, em 1989.

Isso acontece após outras prisões desde que a China impôs uma nova lei de segurança nacional no território, no final de junho, para reprimir as atividades pró-democracia.

A polícia de Hong Kong e outras fontes disseram que os acusados da vigília incluem o ativista Joshua Wong e o representante do grupo cívico Lee Cheuk-yan.

A polícia, este ano, recusou pela primeira vez a permissão para a vigília anual, citando a prevenção da propagação do coronavírus chinês. Mas milhares de pessoas se reuniram em um parque e ficaram de luto pelas vítimas do massacre de Tiananmen.

O grupo que organizou a vigília nos anos anteriores disse que a polícia usou medidas anti-infecciosas como desculpa para tentar impedir o evento. O grupo disse que as pessoas em Hong Kong têm o direito de se manifestar e que não tem medo de repressão.

SourceNHK World

Artigos relacionados

Ministros do G7 apoiam a extensão do programa de alívio da dívida

Ministros do G7 apoiam a extensão do programa de alívio da dívida Os ministros da Fazenda do Grupo das Sete Nações apoiaram a extensão da...

Primeiro-ministro japonês Suga mantém conversações telefônica com Xi

Primeiro-ministro japonês Suga mantém conversações telefônica com Xi O primeiro-ministro japonês, Suga Yoshihide, conversou por telefone com o presidente chinês, Xi Jinping, pela primeira vez...

O que se sabe até agora sobre o ataque a faca perto da antiga sede do Charlie Hebdo

O que se sabe até agora sobre o ataque a faca perto da antiga sede do Charlie Hebdo Várias pessoas foram feridas na capital francesa,...

ÁSIA

ÚLTIMAS NOTÍCIAS - BRASIL

Carnaval de rua no Rio em 2021 é adiado

0
Carnaval de rua no Rio em 2021 é adiado A presidente da Associação Independente de Blocos de Carnaval de Rua da Zona Sul, Santa Teresa...

Celso de Mello antecipa aposentadoria do STF

Translate »