Instalações médicas insuficientes para pacientes em Wuhan

A China está enfrentando o desafio de atualizar seu sistema médico para combater a rápida disseminação do novo coronavírus.

Image © (Hospital recém construído na cidade de Wuhan, província de Hubei, China / Reprodução / via The Times of Israel) Feb/2020

Instalações médicas insuficientes para pacientes em Wuhan

A China está enfrentando o desafio de atualizar seu sistema médico para combater a rápida disseminação do novo coronavírus.

O primeiro hospital de construção rápida da cidade de Wuhan dedicado ao tratamento de pacientes com coronavírus começou a funcionar nesta terça-feira (4). Wuhan é a cidade mais duramente atingida da província de Hubei. A instalação é capaz de acomodar 1.000 pacientes. Foi construído em dez dias.

O vice-diretor do hospital foi entrevistado pela emissora estatal chinesa CCTV na noite de terça-feira. Ele disse que apenas 45 pacientes com sintomas leves tinham sido admitidos até agora. Ele acrescentou que as instalações ainda são insuficientes.

O funcionário disse que daqui a alguns dias o hospital começará a aceitar pacientes de forma integral.

Um segundo hospital construído apressadamente está programado para ser concluído em Wuhan na quarta-feira. O hospital começará a aceitar pacientes na quinta-feira.

Também estão em andamento trabalhos na cidade para converter 11 instalações em hospitais temporários. As instalações incluem ginásios e salas de conferências.

Eles ajudarão a tratar os 3.000 novos casos confirmados na terça-feira, só na província de Hubei.

O Comitê Nacional de Saúde da China disse nesta quarta-feira (5), que o número de novos casos de infecções confirmadas no país aumentou em 3.887 em relação à contagem anterior. Agora há 24.324 pessoas infectadas.

Sessenta e cinco pessoas morreram do vírus na província de Hubei. Isso eleva o número total de mortes no país para 490.