22.2 C
Kōnan
sexta-feira, 25 de setembro de 2020

Única mulher do Irã medalhista olímpica em busca de asilo

A única mulher medalhista olímpica do Irã manifestou sua intenção de procurar asilo, criticando as autoridades iranianas por oprimi-la.

Estatística COVID19 - Coronavírus

Total Global
Última atualização em:
Casos

Mortes

Recuperados

Active

Casos Today

Mortes Today

Critical

Affected Countries

Hospital de Tóquio está se especializando em Covid-19

Hospital de Tóquio está se especializando em Covid-19 Um hospital em Tóquio se tornou o primeiro na capital especializado no tratamento de pacientes internados para...

Oficial sul-coreano foi “morto a tiros e queimado” pela Coreia do Norte

Oficial sul-coreano foi "morto a tiros e queimado" pela Coreia do Norte A Coreia do Sul acusa tropas norte-coreanas de matarem a tiros e queimarem...

Laços entre Japão e Coreia do Sul não podem continuar tensos

Laços entre Japão e Coreia do Sul não podem continuar tensos O primeiro-ministro japonês, Suga Yoshihide, pediu ao presidente sul-coreano, Moon Jae-in, que tomasse medidas...

Trump anuncia novas sanções contra Cuba

Trump anuncia novas sanções contra Cuba O presidente americano, Donald Trump, anunciou nesta quarta-feira (23), que o governo americano impôs novas sanções a Cuba. As...

Ex-jogador de futebol Carlos Alberto se dedica a projetos assistenciais na África

Ex-jogador de futebol Carlos Alberto se dedica a projetos assistenciais na África O ex-jogador de futebol Carlos Alberto Santos de Deus, que jogou profissionalmente no...

Única mulher do Irã medalhista olímpica em busca de asilo

A única mulher medalhista olímpica do Irã manifestou sua intenção de procurar asilo, criticando as autoridades iranianas por oprimi-la.

A atleta de Taekwondo Kimia Alizadeh publicou um comentário no Instagram neste sábado (11), dois dias depois de a mídia ocidental e outros meios de comunicação terem noticiado que ela havia deixado o Irã para a Holanda em busca de asilo.

Ela ganhou a medalha de bronze nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro em 2016, usando o lenço de cabeça necessário para todas as mulheres iranianas em público.

Alizadeh se descreveu como “uma das milhões de mulheres oprimidas no Irã, que elas representam há anos”.

A atleta escreveu que “nós somos apenas ferramentas” para as autoridades iranianas, que exploraram suas medalhas politicamente. Ela acrescentou que as autoridades a criticaram por continuar o esporte.

Alizadeh escreveu que sua decisão de deixar o Irã pode ser mais difícil do que ganhar uma medalha de ouro. Mas ela disse que permanecerá “uma criança do Irã” onde quer que esteja.

Sua ação tem atraído a atenção global, já que o Irã tem mostrado sinais de melhorar os direitos das mulheres. Em outubro, Teerã permitiu que as mulheres assistissem a um jogo de futebol internacional em um estádio pela primeira vez em décadas.

SourceNHK World

Artigos relacionados

Oficial sul-coreano foi “morto a tiros e queimado” pela Coreia do Norte

Oficial sul-coreano foi "morto a tiros e queimado" pela Coreia do Norte A Coreia do Sul acusa tropas norte-coreanas de matarem a tiros e queimarem...

Laços entre Japão e Coreia do Sul não podem continuar tensos

Laços entre Japão e Coreia do Sul não podem continuar tensos O primeiro-ministro japonês, Suga Yoshihide, pediu ao presidente sul-coreano, Moon Jae-in, que tomasse medidas...

Trump anuncia novas sanções contra Cuba

Trump anuncia novas sanções contra Cuba O presidente americano, Donald Trump, anunciou nesta quarta-feira (23), que o governo americano impôs novas sanções a Cuba. As...

ÁSIA

ÚLTIMAS NOTÍCIAS - BRASIL

Pedro Pimentel apresenta o álbum “Stereotypes”

0
Pedro Pimentel apresenta o álbum “Stereotypes” O último álbum do músico Pedro Pimentel, “Stereotypes”, foi produzido, gravado, mixado pelo próprio artista, assim como a masterização....

Bolsonaro abre a 75ª Assembléia Geral da ONU

Translate »