Mais de 60 pessoas morrem pisoteadas no funeral de Qassim Soleimani enquanto o Irã alerta para ataque a Israel

Pelo menos 60 pessoas morreram e 200 ficaram feridas durante o funeral de Qassim Soleimani, o general iraniano morto pelos EUA.

Estatística COVID19 - Coronavírus

Total Global
Última atualização em:
Casos

Mortes

Recuperados

Active

Casos Today

Mortes Today

Critical

Affected Countries

Cristãos enfrentam “genocídio” na maior nação africana

Cristãos enfrentam "genocídio" na maior nação africana Facções muçulmanas na Nigéria estão realizando um verdadeiro "banho de sangue genocida" na maior nação da África, o...

Tóquio confirma 111 casos do coronavírus chinês neste domingo

Tóquio confirma 111 casos do coronavírus chinês neste domingo Fontes do governo metropolitano de Tóquio informam que 111 casos de coronavírus chinês foram confirmados na...

Pelo menos 16 mortos em enchentes em Kumamoto

Pelo menos 16 mortos em enchentes em Kumamoto O número de mortos por enchentes e deslizamentos de terra causados por fortes chuvas na Província de...

Trump pede por patriotismo no Dia da Independência dos EUA

Trump pede por patriotismo no Dia da Independência dos EUA O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, apelou ao patriotismo em um evento para celebrar...

Covid-19 Brasil: 1.577.004 casos confirmados, 64.265 mortes, 876.359 recuperados e 636.380 em recuperação

Covid-19 Brasil: 1.577.004 casos confirmados, 64.265 mortes, 876.359 recuperados e 636.380 em recuperação Segundo o boletim divulgado no final da tarde deste sábado (04) pelo...

Mais de 60 pessoas morrem pisoteadas no funeral de Qassim Soleimani enquanto o Irã alerta para ataque a Israel

Pelo menos 60 pessoas morreram e 200 ficaram feridas durante o funeral de Qassim Soleimani, o general iraniano morto pelos EUA.

Dezenas de milhares reuniram-se numa praça central em Kerman, a cidade natal do comandante, enquanto se preparavam para o seu enterro. Testemunhas dizem que os enlutados foram violentamente afastados do cortejo enquanto o caixão passava, com multidões atropelando homens, mulheres e crianças.

O vídeo do local mostrava corpos cobertos de casacos enquanto os paramédicos trabalhavam nos feridos. As procissões fúnebres em cidades do Iraque e do Irã durante três dias foram uma honra sem precedentes para Soleimani, que é visto por muitos iranianos como um herói nacional por liderar a Força Quds de elite da Guarda. Uma procissão em Teerã na segunda-feira atraiu mais de um milhão de pessoas.

Falando aos reunidos ontem, Hossein Salami, chefe da Guarda Revolucionária Iraniana, prometeu vingar a matança. Soleimani era agora mais poderoso na morte do que na vida, disse ele.

“Nós vamos nos vingar. Vamos incendiar um lugar que eles gostam e eles sabem bem onde fica”, declarou, provocando gritos de “Morte a Israel”.

A procession for Qassem Soleimani was reportedly attended by as many as one million people in Tehran
O funeral de Qassem Soleimani foi, segundo informações, assistida por cerca de um milhão de pessoas em Teerã / Reprodução / via AP

Teerã ameaçou vingar-se dos EUA e seus aliados desde que um drone norte-americano matou Soleimani, perto do Aeroporto Internacional de Bagdá, na sexta-feira (3).

Israel, um inimigo regional de longa data do Irã, aproximou-se dos EUA sob o comando de Donald Trump. Mas Benjamin Netanyahu, o primeiro-ministro de Israel, tem estado, notavelmente, calado desde o ataque, distanciando-se do ataque dos EUA.

De acordo com os ministros que falaram à imprensa israelense, o Sr. Netanyahu teria dito: “A morte de Soleimani não é um evento israelense, mas sim norte-americano. Nós não estivemos envolvidos”.

A mourner at the funeral for Soleimani and his comrades
Um homem de luto no funeral de Soleimani e seus camaradas. / Reprodução / via AP

Ele acrescentou que Israel não poderia ser arrastado para a escalada do conflito – temendo um ataque do Hamas nos territórios palestinos ou do Hezbollah, a força representante do Irã, no Líbano.

Os EUA e Israel têm tido inteligência suficiente sobre os movimentos de Soleimani ao longo dos anos para o alvejar, mas tinham decidido não o fazer.

O Irão tem mísseis de médio e longo alcance e gaba-se, regularmente, de poder atingir alvos israelenses, incluindo o Aeroporto Internacional Ben Gurion.

Com base na inteligência, os EUA têm estado atentos a potenciais ataques, especificamente, contra locais dos EUA no Iraque, Kuwait, Emirados Árabes Unidos, Jordânia e Arábia Saudita.

O New York Times citou fontes que afirmam que as forças iranianas – em vez de seus procuradores – retaliariam.

Artigos relacionados

Novos estudos demonstram que a hidroxicloroquina funciona contra o vírus chinês

Novos estudos demonstram que a hidroxicloroquina funciona contra o vírus chinês Um novo estudo documentou que a controvertida droga anti-malária hidroxicloroquina - que foi utilizada...

Cristãos enfrentam “genocídio” na maior nação africana

Cristãos enfrentam "genocídio" na maior nação africana Facções muçulmanas na Nigéria estão realizando um verdadeiro "banho de sangue genocida" na maior nação da África, o...

Trump pede por patriotismo no Dia da Independência dos EUA

Trump pede por patriotismo no Dia da Independência dos EUA O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, apelou ao patriotismo em um evento para celebrar...

ÁSIA

ÚLTIMAS NOTÍCIAS - BRASIL

Covid-19 Brasil: 1.577.004 casos confirmados, 64.265 mortes, 876.359 recuperados e 636.380...

0
Covid-19 Brasil: 1.577.004 casos confirmados, 64.265 mortes, 876.359 recuperados e 636.380 em recuperação Segundo o boletim divulgado no final da tarde deste sábado (04) pelo...
Translate »