32.8 C
Kōnan
sábado, 15 de agosto de 2020

Irã sob pressão para explicar a queda do avião ucraniano com 176 mortos em Teerã

O irã está enfrentando uma pressão crescente para explicar a destruição de um avião civil perto de Teerã, horas depois que as forças iranianas lançaram ataques com mísseis contra as forças norte-americanas.

Estatística COVID19 - Coronavírus

Total Global
Última atualização em:
Casos

Mortes

Recuperados

Active

Casos Today

Mortes Today

Critical

Affected Countries

Vazamento de petróleo nas Ilhas Mauritius pode danificar eco-sistema local

Vazamento de petróleo nas Ilhas Mauritius pode danificar eco-sistema local Está aumentando a preocupação de que um vazamento de petróleo ao largo das Ilhas Mauritius...

China critica EUA por controle nos Institutos Confucius

China critica EUA por controle nos Institutos Confucius A China reagiu fortemente à decisão do governo americano de impor controles mais rígidos sobre os programas...

Koike pede apoio do governo para o atendimento médico do coronavírus chinês

Koike pede apoio do governo para o atendimento médico do coronavírus chinês A governadora de Tóquio, Koike Yuriko, pediu ao governo central para ajudar a...

Trump critica prisão do proprietário do Apple Daily de Hong Kong

Trump critica prisão do proprietário do Apple Daily de Hong Kong O presidente americano Donald Trump criticou a prisão, no início desta semana, do fundador...

Tóquio confirma 389 novos casos de infecção por coronavírus chinês nesta sexta-feira (14)

Tóquio confirma 389 novos casos de infecção por coronavírus chinês nesta sexta-feira (14) O Governo Metropolitano de Tóquio diz ter confirmado 389 novos casos de...

Irã sob pressão para explicar a queda do avião ucraniano com 176 mortos em Teerã

O irã está enfrentando uma pressão crescente para explicar a destruição de um avião civil perto de Teerã, horas depois que as forças iranianas lançaram ataques com mísseis contra as forças norte-americanas.

Três britânicos foram mortos entre 176 pessoas quando um Boeing 737 da Ukrainian International Airlines caiu e explodiu pouco depois da descolagem do Aeroporto Internacional Imam Ayatollah Khomeini, em Teerã, na quarta-feira (8) de manhã.

O Irã descartou especulações de que a aeronave havia sido derrubada por um míssil, mas disse que não entregaria as caixas pretas da aeronave para a Boeing, em um movimento incomum, provavelmente, provocado por altas tensões com os Estados Unidos.

Anteriormente, a Ucrânia retirou uma declaração inicial atribuindo o acidente à falha do motor e excluindo um ataque terrorista, provocando uma confusão internacional para investigar o acidente.

O acidente ocorreu três horas e meia depois de o Irã ter disparado uma bateria de mísseis balísticos contra as bases norte-americanas no Iraque, no que dizia ser uma vingança pelo assassinato do general Qassim Soleimani.

Os militares iranianos disseram que dispararam 22 mísseis contra bases iraquianas que abrigam tropas norte-americanas em Erbil e Ain al-Asad. Nenhuma tropa dos EUA ou iraquiana foi morta no bombardeio de meia hora.

Líderes, tanto em Teerã quanto em Washington, minimizaram a perspectiva de mais conflitos armados entre os adversários. Em um discurso na televisão, Donald Trump afirmou que o Irã “parecia estar se retirando” e disse que iria impor mais sanções econômicas, mas não mencionou mais ações militares.

Embora o líder supremo do Irã, o aiatolá Ali Khamenei, tenha chamado os ataques de “bofetada na cara” dos EUA e prometeu continuar uma campanha para expulsar as forças norte-americanas da região, o ministro iraniano das Relações Exteriores disse que os ataques “concluíram” a resposta militar do Irã ao assassinato de Soleimani.

O Boeing 737-800 da Ukrainian International Airlines com destino a Kyiv decolou pouco depois das 6 da manhã no Aeroporto Internacional Imam Khomeini de Teerã, no início da manhã de quarta-feira.

Imagens filmadas por um local mostram a aeronave em chamas, antes de mergulhar no solo e explodir numa grande bola de fogo, pouco depois das 6 da manhã, hora local.

Din Mohammad Qassemi, um aldeão local que assistia à TV, disse ter ouvido uma forte explosão. Assumindo que estavam sendo atacados pelos norte-americanos, refugiou-se no porão.

“Todas as casas começaram a tremer. Havia fogo por todo o lado”, disse o Sr. Qassemi. “No início pensei que (os norte-americanos) tinham atingido aqui com mísseis e e vim para o porão como abrigo.”

Cadáveres, fragmentos de aviões e pertences pessoais das vítimas foram descobertos no local do acidente, perto da vila de Fedosiye, a cerca de 10 milhas do aeroporto.

As vítimas incluíam 83 iranianos e 63 canadenses, de acordo com um manifesto de voo divulgado pela UIA.

Dez suecos, quatro afegãos, três alemães e onze ucranianos, incluindo os nove membros da tripulação, também foram mortos.

As bandeiras foram baixadas a meio mastro em Ottawa e Justin Trudeau, o primeiro-ministro canadense, emitiu uma declaração prometendo trabalhar com os aliados para garantir uma investigação completa. O Canadá não tem uma embaixada em Teerã.

Artigos relacionados

Trump critica prisão do proprietário do Apple Daily de Hong Kong

Trump critica prisão do proprietário do Apple Daily de Hong Kong O presidente americano Donald Trump criticou a prisão, no início desta semana, do fundador...

China realiza exercício militar no Estreito de Taiwan

China realiza exercício militar no Estreito de Taiwan Militares da China informam que realizaram um exercício militar em áreas marítimas, incluindo o Estreito de Taiwan. Um...

Ativistas de Hong Kong levantaram fundos dizem meios de comunicação

Ativistas de Hong Kong levantaram fundos dizem meios de comunicação Jornais de Hong Kong relataram que ativistas pró-democracia angariaram, recentemente, fundos para os meios de...

ÁSIA

ÚLTIMAS NOTÍCIAS - BRASIL

Guilherme & Benuto gravam DVD em formato inédito “Drive In 360”

0
Guilherme & Benuto gravam DVD em formato inédito “Drive In 360” No dia (18) de Julho, Guilherme & Benuto gravaram, em Piracicaba, cidade do interior...
Translate »