China condena ex-presidente da Interpol

Um tribunal na China condenou o ex-presidente da Interpol, Meng Hongwei, a 13 anos e meio de prisão por aceitar subornos.

Estatística COVID19 - Coronavírus

Última atualização em:
Total Global
Casos

Mortes

Recuperados

Active

Parques temáticos no Japão prolongam o fechamento

Parques temáticos no Japão prolongam o fechamento Os operadores de grandes parques temáticos no Japão informam que continuarão fechados por pelo menos mais um mês,...

Japão expandirá os serviços de ajuda às vítimas de violência doméstica

Japão expandirá os serviços de ajuda às vítimas de violência doméstica O Governo japonês está se preparando para um possível aumento de casos de violência...

Lucros do comércio varejista caem em meio a pandemia do coronavírus chinês

Lucros do comércio varejista caem em meio a pandemia do coronavírus chinês O operador de comércio varejista da cadeia de vestuário Uniqlo, disse que os...

Brasil: condutores já podem imprimir em casa documento veicular

Brasil: condutores já podem imprimir em casa documento veicular Os proprietários de veículos de 13 estados e do Distrito Federal já podem imprimir o documento...

Brasil: governo começa a pagar auxílio emergencial de R$ 600 nesta quinta-feira (9)

Brasil: governo começa a pagar auxílio emergencial de R$ 600 nesta quinta-feira (9) O governo começa a pagar na quinta-feira (9) a primeira parcela do...

China condena ex-presidente da Interpol

Um tribunal na China condenou o ex-presidente da Interpol, Meng Hongwei, a 13 anos e meio de prisão por aceitar subornos.

Meng foi detido em 2018 quando voltou, temporariamente, da França para a China, onde a Interpol tem a sua sede. Posteriormente, foi acusado de aceitar subornos.

Um tribunal na cidade de Tianjin condenou Meng à prisão nesta terça-feira (21), e multou-o em 2 milhões de yuan, ou cerca de 290.000 dólares.

A emissora estatal chinesa CCTV diz que foi revelado, durante o julgamento, que Meng recebeu mais de 2 milhões de dólares em dinheiro e bens, abusando da sua autoridade.

Meng teria concedido favores a indivíduos e empresas, alguns enquanto trabalhava no Ministério da Segurança Pública.

A CCTV diz que Meng admitiu as acusações, expressou remorso e não vai recorrer.

Alguns observadores dizem que o caso de Meng está ligado ao conflito político dentro da China. Sua esposa, que recebeu asilo na França, argumentou que seu marido foi perseguido politicamente na China.

SourceNHK World

Brasil

Brasil: condutores já podem imprimir em casa documento veicular

Brasil: condutores já podem imprimir em casa documento veicular Os proprietários de veículos de 13 estados e do Distrito Federal já podem imprimir o documento...

Brasil: governo começa a pagar auxílio emergencial de R$ 600 nesta quinta-feira (9)

Brasil: governo começa a pagar auxílio emergencial de R$ 600 nesta quinta-feira (9) O governo começa a pagar na quinta-feira (9) a primeira parcela do...

Brasil: governo do Pará proíbe corte de internet por dois meses

Brasil: governo do Pará proíbe corte de internet por dois meses O governo do Pará proibiu a suspensão dos serviços de acesso à internet no...

Artigos relacionados

Ministério da Saúde do Japão aumentará a capacidade de testes para 20.000 por dia

Ministério da Saúde do Japão aumentará a capacidade de testes para 20.000 por dia O Ministério da Saúde do Japão planeja expandir a capacidade do...

Governo e Tóquio negociam pedidos de fechamento de empresas

Governo e Tóquio negociam pedidos de fechamento de empresas O governo central do Japão e o governo metropolitano de Tóquio estão discutindo quais empresas devem...

Pesquisa em Wuhan revela mais mortes do que as relatadas

Pesquisa em Wuhan revela mais mortes do que as relatadas Pesquisadores na China revelaram ser mais de 100 casos não contabilizados de novas mortes relacionadas...
Translate »