32.8 C
Kōnan
sábado, 15 de agosto de 2020

Brasil: Justiça Federal determina suspensão dos resultados do SISU

A Justiça Federal de São Paulo determinou a suspensão da divulgação dos resultados do Sistema Integrado de Seleção Unificada (SISU) até que o governo federal demonstre a correção das provas apontadas com problemas por estudantes de todo o país. O tribunal deu prazo de cinco dias para o cumprimento da decisão, sob multa diária de R$ 10 mil.

Estatística COVID19 - Coronavírus

Total Global
Última atualização em:
Casos

Mortes

Recuperados

Active

Casos Today

Mortes Today

Critical

Affected Countries

Residentes de Tóquio oram pelas vítimas de ataques aéreos dos EUA em 1945

Residentes de Tóquio oram pelas vítimas de ataques aéreos dos EUA em 1945 Moradores de um bairro de Tóquio lamentaram pelas pessoas que morreram em...

Trump ordena a venda das operações da TikTok nos EUA

Trump ordena a venda das operações da TikTok nos EUA O presidente dos EUA, Donald Trump, emitiu uma ordem executiva dirigida a uma empresa chinesa...

Sucesso a inauguração do Sandubas de Kosei

Sucesso a inauguração do Sandubas de Kosei Sucesso total a inauguração da hamburgueria Sandubas em Konan, província de Shiga, nesta sexta-feira (14). Com a presença em...

Tóquio confirma 385 novos casos de infecção por coronavírus chinês

Tóquio confirma 385 novos casos de infecção por coronavírus chinês O Governo Metropolitano de Tóquio confirma 385 novos casos de coronavírus chinês neste sábado (15). A...

Conselho de Segurança da ONU rejeita proposta dos EUA para estender o embargo de armas do Irã

Conselho de Segurança da ONU rejeita proposta dos EUA para estender o embargo de armas do Irã O Conselho de Segurança das Nações Unidas rejeitou...

Brasil: Justiça Federal determina suspensão dos resultados do SISU

A Justiça Federal de São Paulo determinou a suspensão da divulgação dos resultados do Sistema Integrado de Seleção Unificada (SISU) até que o governo federal demonstre a correção das provas apontadas com problemas por estudantes de todo o país. O tribunal deu prazo de cinco dias para o cumprimento da decisão, sob multa diária de R$ 10 mil.

A decisão foi motivada por pedido da Defensoria Pública da União (DPU). Na petição, o órgão cobra que o Ministério da Educação comprove com documentos a realização da revisão dos testes prejudicados no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Além disso, reivindica a explicação sobre os parâmetros utilizados nesse procedimento.

O erro, argumentou a DPU, teria impactado não apenas esses estudantes, mas o desempenho de todos os participantes, uma vez que notas de corte e a classificação são atribuídas a partir das notas de todos os alunos que realizaram a prova. “Tendo em vista que as notas das provas que foram revisadas podem ter sofrido substancial alteração, é certo que há a potencialidade de gerar algum impacto, ainda que de décimos, nos resultados finais de todos os candidatos, o suficiente para significar o acesso à vaga”, pontua a petição.

Em entrevista coletiva, o Ministério da Educação reconheceu que houve erros na atribuição de notas para cerca de seis mil alunos. Segundo a pasta, a falha teria ocorrido na impressão das provas aplicadas em algumas cidades, sendo responsabilidade de uma gráfica. O MEC acrescentou que corrigiu o problema e não haveria prejuízo para os estudantes.

Na sua decisão, a 8a Vara Cível de São Paulo avaliou que o pleito da defensoria foi legítimo em razão do “princípio da transparência que rege toda a administração pública, aliado ao dever de prestar informações, bem como a isonomia de tratamento de todos os participantes do ENEM”.

“O pedido de suspensão do processo de seleção do SISU, no caso, após o término do prazo de inscrição fixado pelo MEC, revela-se plausível, considerando que a partir desse momento, os potenciais danos aos estudantes prejudicados pela falha do INEP são concretos, pois seriam levados em consideração no processo de seleção, notas do ENEM inidôneas”, observou a decisão.

A 8a Vara, contudo, não acolheu o pleito de manter o sistema de inscrições aberto. O órgão considerou a demanda uma interferência indevida do Poder Judiciário no processo e que poderia prejudicar mais estudantes.

À Agência Brasil, o Ministério da Educação informou que prestou todos os esclarecimentos e que a Advocacia-Geral da União (AGU) entrará com recurso da decisão da Justiça Federal.

Erros no Sisu
Ontem, surgiram nas redes sociais novas denúncias de problemas, como a inscrição duplicada, a aparição de notas zeradas e a alteração das notas de corte. Alunos expuseram comportamentos que consideraram estranhos do site do SISU. O ministro da Educação, Abraham Weintraub, publicou vídeo sobre o assunto.

Artigos relacionados

Noturnall lançou o DVD “Made In Russia”

Noturnall lançou o DVD “Made In Russia” Ao lado da banda norte-americana Disturbed, o Noturnall fez três shows em Moscou, Yakateremburgo e São Petesburgo há...

Emy Maziero divulga a música “Disputa de ego”

Emy Maziero divulga a música “Disputa de ego” Após o retorno de sucesso da cantora Emy Maziero, (ex- vocalista do Villa Baggage), com a música...

Covid-19 Brasil: 3.275.520 casos confirmados, 2.384.302 recuperados, 106.523 óbitos e 784.695 em recuperação

Covid-19 Brasil: 3.275.520 casos confirmados, 2.384.302 recuperados, 106.523 óbitos e 784.695 em recuperação O Brasil chegou a 106.523 mortes pela covid-19, conforme atualização do Ministério...

ÁSIA

ÚLTIMAS NOTÍCIAS - BRASIL

Noturnall lançou o DVD “Made In Russia”

0
Noturnall lançou o DVD “Made In Russia” Ao lado da banda norte-americana Disturbed, o Noturnall fez três shows em Moscou, Yakateremburgo e São Petesburgo há...
Translate »