Baterista Amanda Imamura, uma estrela em ascensão

A brasileira Amanda Imamura, começou a se interessar por bateira muito cedo. No começou aprendeu a tocar sozinha, apenas ouvindo músicas e foi pegando ritmos, técnicas e aprendendo mais com professores de bateria.

Aos 7 anos teve o seu primeiro contato com uma bateria acústica de verdade em uma igreja.

Mudou-se para o Japão com seus pais aos 8 anos, onde moram juntos até hoje, aos 10 anos ganhou sua primeira bateria acústica de seu pai, e a partir dai não parou mais, passando a maior parte do tempo treinando em casa todos os dias por no mínimo 4 horas diárias.

Em 2009 recebeu convite do baterista Patrick Grün para tocar com a banda alemã Caliban, num show em São Paulo, em sua turnê pela América do Sul.

No mesmo ano entrou, temporariamente, para uma banda de Metal Progressivo chamada Drunk Vision que ainda estava em estúdio gravando e compondo na época, e essa foi sua primeira experiência tocando metal com uma banda completa nesse estilo musical.

Um ano depois de sua saída da banda, começou a tocar publicamente pela primeira vez na igreja, que começou a frequentar durante sua estada no Japão, até que recebeu convites de outras igrejas e eventos.

Projetos e parcerias começaram a surgir também nesse tempo. No início de 2016 o produtor musical, empresário e embaixador da cultura da cidade de Ishikawa – Robert Regonati (Cube Japan) s descobriu no YouTube; desde então estão trabalhando juntos
na produção do seu material musical e desenvolvimento da carreira profissional.

Segundo as palavras de Amanda: “Música é a minha grande paixão desde pequena. Tudo o que eu mais gosto de fazer é em torno de música e bateria. Nos últimos anos eu tenho investido muito em aprender coisas novas e acrescentar na música a minha própria identidade. Eu nunca fui uma baterista limitada, toco de tudo um pouco. Meu estilo nasceu e se desenvolveu no Rock e no Metal, mas sempre tento acrescentar mais do meu próprio estilo em tudo o que eu toco e me diversificar como musicista/baterista.”

 

Em 2013 Amanda esteve na lista entre as 10 finalistas selecionadas para a final do concurso de bateristas Hit Like A Girl dos Estados Unidos patrocinado/organizado pela DRUM! Magazine e Tom Tom Magazine.

Contou com o apoio dos bateristas e músicos Matt Greiner – August Burns Red. Aquiles Priester – Hangar. Patrick Grün – Caliban. Tony Palermo – Papa Roach. Vera Figueiredo. Victor Pradella (Guitarrista) – Rodolfo Abrantes. Caio MacBeserra (Vocalista) – Project46. Bart Hennephof (Guitarrista) – Textures. Dijjy Rodriguez (Vocalista) – Ponto Nulo No Céu. Adair Daufembach (Produtor Musical) E com o apoio de muitas outras bandas de metal do Underground Brasileiro.

Também nesse ano (2013) Amanda foi indicada na categoria Músico/Instrumentista pela Press Awards Japan 2013.

Em 2018 Amanda começou a tocar com o músico, professor de música e produtor musical Glauber Felipe por todo o japão incluindo as duas edições do festival Sunza Rock Festival 2018 e 2019. Mais recentemente a banda foi chamada para dar suporte na pequena tour com a cantora gospel Gabriela Rocha, pela primeira vez no Japão.

Amanda é patrocinada pela Tama Drums
Sapatos especiais para bateristas – Vratim Drum Shoes
Cases de instrumentos – Gator Cases
Contato para trabalhos diretamente com a agência Cube Japan: https://www.cubejapan.com.br/amanda-imamura
Contato para somente aulas de bateria: [email protected]
Medias sociais:
Facebook: https://facebook.com/AmandaImamuraDrums/
YouTube: https://youtube.com/user/AmandaImamura
Instagram: https://www.instagram.com/amandaimamura/
Da Redação