Norte coreanos e diplomatas dos EUA participam de conferência em Moscou

Um alto funcionário do Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Norte pediu o fim dos atos "hostis" contra seu país, citando exercícios militares conjuntos EUA-Coreia do Sul, bem como sanções contra o Norte.

Image © (Jo Chol Su, chefe do departamento norte-americano do Ministério das Relações Exteriores da Coreia do norte / Reprodução / via NHK World) Nov/2019

Norte coreanos e diplomatas dos EUA participam de conferência em Moscou

Um alto funcionário do Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Norte pediu o fim dos atos “hostis” contra seu país, citando exercícios militares conjuntos EUA-Coreia do Sul, bem como sanções contra o Norte.

Jo Chol Su, chefe do departamento norte-americano do ministério, falou em uma conferência internacional que começou em Moscou nesta sexta-feira (8). O enviado especial dos EUA para a Coreia do Norte, Mark Lambert, também estava presente.

Jo disse que não pode prever quão dramática a situação na Península Coreana mudaria se o sentimento anti-americano explodisse entre os norte-Coreanos.

No mês passado, Lambert participou de conversações em nível de trabalho EUA-Coreia do Norte sobre a desnuclearização do Norte.

Mas as negociações na Suécia falharam e não há perspectiva de que elas sejam retomadas em um futuro próximo.

Os representantes dos EUA e da Coreia do Norte, alegadamente, falaram uns com os outros durante cerca de cinco minutos numa recepção na quinta-feira.

O vice-ministro das Relações Exteriores da Rússia, Igor Morgulov, teve reuniões separadas com Lambert e outros, levantando especulações de que Moscou pretende mediar as conversações entre os EUA e a Coreia do Norte.