Líder de Hong Kong exorta manifestantes a saírem pacificamente da universidade

A Chefe do Executivo de Hong Kong, Carrie Lam, apela aos manifestantes que ainda se encontram dentro de uma universidade para que saiam pacificamente e ponham termo a uma situação perigosa.

Image © (Confronto entre manifestantes e polícia de Hong Kong / Reprodução / via The Globe and Mail) Nov/2019

Líder de Hong Kong exorta manifestantes a saírem pacificamente da universidade

A Chefe do Executivo de Hong Kong, Carrie Lam, apela aos manifestantes que ainda se encontram dentro de uma universidade para que saiam pacificamente e ponham termo a uma situação perigosa.

Lam disse, em uma coletiva de imprensa na terça-feira (19), que há cerca de 100 manifestantes ainda dentro da Universidade Politécnica de Hong Kong. Um tenso impasse tem estado em andamento com a polícia desde o fim de semana. Lam diz que 600 manifestantes saíram e 400 deles foram presos.

Disse ainda: “Eles têm que parar com a violência, desistir das armas, sair pacificamente e receber ordens da polícia”.

A mídia local diz que alguns conseguiram escapar por meio de mangueiras de plástico e depois fugiram de motocicleta.

A situação resultou em algumas das cenas mais dramáticas do território desde que os protestos começaram há mais de 5 meses. Eles foram desencadeados por um controverso projeto de extradição que desde então foi retirado. Mas os protestos se transformaram em um movimento pró-democracia mais amplo.

A escalada da violência ameaça agora fazer fracassar as eleições distritais marcadas para domingo. Lam disse que quer que a votação prossiga. Mas sugeriu a possibilidade de ser adiada se a população não puder votar de forma segura.